Riverbed aceita oferta e é vendida por US$ 3,6 bilhões à Thoma Bravo

Por Redação | 16.12.2014 às 18:17

A Riverbed anunciou nesta segunda-feira (15) que vai aceitar a oferta de US$ 3,6 bilhões feita pela Thoma Bravo para comprar a companhia. O valor por ação ficou em US$ 21. A decisão foi tomada após a gestão da empresa ser pressionada pelo fundo de investimento Elliot Management, que tinha 10% da Riverbed. As informações são do Mercury News.

Em janeiro, o fundo, liderado por Paul Singer, fez uma oferta de US$ 19 por ação com o objetivo de atrair ofertas de outros investidores, e em fevereiro, o valor aumentou para US$ 21. Mas a empresa não conseguiu fazer com que as ofertas de compra valorizassem, principalmente após resultados não satisfatórios em 2014, o que a fez aceitar o valor de US$ 21 por ação por temer que a oferta não pudesse ser superada em médio prazo ou mesmo que houvesse uma maior desvalorização no mercado.

Em 2013 a empresa conseguiu um aumento de 22% nas vendas, ultrapassando o valor de US$ 1 bilhão, no entanto, este ano a companhia não conseguiu manter o bom desempenho e cresceu apenas 6% nos nove primeiros meses, alcançando um lucro líquido de US$ 21 milhões, ou seja, um crescimento de apenas 13 centavos por ação no período. O desempenho menor que o esperado, segundo analistas, é resultado de uma dificuldade da empresa em integrar a Opnet, adquirida por US$ 1 bilhão em 2012.

A empresa ainda tem encontrado dificuldade para consolidação do seu modelo de negócios, gerando dúvidas no mercado financeiro. Com a incerteza em torno das redes definidas por software, empresas de equipamentos de rede estão passando por um mal momento no mercado. A Riverbed neste sentido não tem o mesmo potencial que uma líder de mercado como a Cisco, ou potencial tecnológico como a Arista, avaliam especialistas.

Em um comunicado à imprensa, o Elliot comemorou a venda como maior acionista da Riverbed e afirmou que está satisfeito com o retorno imediato para os demais acionistas.

A Riverbed foi fundada em 2002 e iniciou sua oferta pública em 2006, com US$ 9,75 por ação. A empresa teve uma melhora no seu desempenho e em 2011 chegou ao pico de US$ 40 por ação. No entanto, a crise que afeta as empresas de redes chegou à companhia, fazendo com que ela fosse vendida por quase metade do valor que já teve no passado.

O atual CEO da Riverbed, Jerry Kennelly, vai continuar na função após a empresa ser integrada aos negócios da Thoma Bravo. Assim como o fundo Elliot, ele comemorou a venda. “Estamos extremamente satisfeitos com esta transação, que acreditamos ser uma proposta vencedora para todos os nossos acionistas”, afirmou.

A transação deve ser finalizada no primeiro semestre de 2015, caso o negócio seja aprovado em conselho pelos acionistas e pelas agências reguladoras.

No Brasil, a Riverbed tem 3% do seu faturamento global, possui mais de 100 canais espalhados pelo país e atende clientes como Rede Brasil e Paquetá.

O Elliot e a Thoma Bravo já possuem um histórico de transações antes da Riverbed. No início do ano a Thoma Bravo comprou a Compuware por US$ 2,5 bilhões, em 2012 a Blue Coat por US$ 1,3 bilhão e em 2010 a Novell por US$ 2,2 bilhões.

Fonte: http://www.mercurynews.com/business/ci_27139933/riverbed-technology-sell-3-6-billion-after-activist&usd=2&usg=ALhdy2_E86605seZD2hxgwPpmUyrDO1Yfw