Revista Newsweek encerra versão impressa; inglês The Guardian deve ser o próximo

Por Redação | 19 de Outubro de 2012 às 10h14

A presença da internet como o principal veículo de informação de grande parte da população mundial, o preço da impressão e do papel, a falta de anunciantes e leitores tem feito com que grandes publicações impressas decidam encerrar suas atividades e voltar sua produção apenas para a internet. E nesta semana, a revista Newsweek decidiu não distribuir mais suas versões impressas. Além dela, boatos acerca do periódico inglês The Guardian também afirmam que a sua versão em papel está com os dias contados.

A tradicional revista norte-americana terá sua última edição publicada no dia 31 de dezembro de 2012 e a partir desta data, passará a circular apenas na internet sob o nome de Newsweek Global. A publicação passará a ter uma única edição para todos os países onde é distribuída.

Incorporada ao site Daily Beast em 2010, a edição digital estará disponível por meio de assinatura mensal para e-readers e tablets, e alguns conteúdos da revista também deverão estar disponíveis no site do Daily Beast. "Estamos fazendo uma transição na Newsweek, sem dizer adeus a ela", afirmaram em nota Tina Brown e Baba Shetty, editora-chefe do site e diretor executivo, respectivamente. "A decisão de interromper a impressão da revista de 80 anos de idade tem a ver com o desafio econômico inerente à publicação e distribuição de impressos".

Desde sua incorporação ao site e devido a popularidade de dispositivos como o Kindle da Amazon e o iPad da Apple, a Newsweek está apresentando uma audiência crescente, o que fez com que os executivos analisassem e entendessem que a melhor opção para a publicação era torná-la apenas um veículo digital.

Revista Newsweek

E também no começo desta semana, foi a vez do Telegraph publicar uma reportagem afirmando que o jornal britânico The Guardian deixaria de ser publicado em sua versão impressa. Atualmente, a direção do jornal está vivendo um grande impasse sobre o que fazer com a publicação e, logo após a repercussão da matéria do Telegraph, Alan Rusbridger, editor-chefe do jornal, publicou em seu perfil pessoal no Twitter que a notícia não era verdadeira.

A matéria, no entanto, afirma que a publicação tem perdido receita publicitária e leitores, o que fez com que a empresa de comunicação amargasse em 2011 a perda de 44,2 milhões de libras (cerca de R$ 140 milhões). Com os custos de impressão e distribuição, o jornal passou a não gerar muitos lucros.

O jornal espanhol El País também publicou uma reportagem a respeito do fim da versão impressa do The Guardian afirmando que ainda não há previsão para o seu encerramento. Primeiramente, as edições de segunda e sexta-feira terão menos páginas e serão mais pautadas em análises e logo em seguida, a edição de sábado também será reformulada.

Jornais impressos The Guardian

A crise do mercado impresso também atingiu o Brasil. O Jornal da Tarde, pertencente ao Grupo Estado, deverá ter sua versão impressa encerrada no dia 2 de novembro de 2012 e um comunicado oficial sobre o assunto deverá ser divulgado pela empresa no dia 29 de outubro.

O Grupo Estado não confirmou as informações e disse apenas que o futuro do JT ainda está sendo estudado. Em 2009, a circulação da publicação no interior do estado de São Paulo e em outros estados brasileiros já havia sido encerrada, focando sua distribuição apenas na grande São Paulo.

Na última semana, um estudo realizado pela Ad Age Data mostrou que a crise no meio impresso tem feito com que o mercado de trabalho na área de comunicação social se estagnasse nos Estados Unidos, com mais de 1.400 postos de trabalho tendo sido cortados nos últimos doze meses. A internet contratou 400 novos funcionários no mesmo período.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.