Resultado financeiro decepcionante leva BlackBerry a firmar parceria com Foxconn

Por Redação | 21 de Dezembro de 2013 às 17h21
photo_camera Divulgação

A fase pela qual a BlackBerry passa não é, nem de muito longe, confortável. Depois de quase ser vendida, a companhia anunciou a contratação de John Chen para assumir a cadeira de CEO interinamente e investimentos na ordem de US$ 1 bilhão na tentativa de sair do atoleiro. Tais medidas deixaram os fãs, investidores e o próprio Chen entusiasmados. Mas a maquiagem, infelizmente, parece estar derretendo.

De acordo com o Engadget, a BlackBerry recebeu uma rasteira daquelas quando teve em mãos o resultado financeiro do terceiro trimestre deste ano: a companhia só vendeu 1,9 milhão de smartphones, muito abaixo dos 3,7 milhões vendidos no mesmo período do ano passado. Mas isso é só o começo. O relatório, que foi apresentado na sexta-feira (20), ainda aponta que a companhia perdeu cerca de US$ 4,4 bilhões, dos quais mais da metade (US$ 2,6 bilhões) são por causa de unidades de dispositivos BlackBerry 10 que foram fabricadas mas não foram vendidas.

Diante dos fatos, há relatos que Chen já começou a tomar algumas providências para que ocorra uma mudança do cenário, que é para lá de desconfortável. Os novos planos incluirão uma reestruturação organizacional da companhia, que será dividida em quatro unidades de negócios para que haja mais empenho e eficiência dos diferentes grupos que formam a divisão do carro-chefe da companhia: seus dispositivos móveis.

Outra estratégia anunciada pela companhia foi uma parceria de cinco anos com a taiwanesa Foxconn. A expectativa é que o acordo possa criar espaço para a BlackBerry focar no design e software de produtos daqui em diante, ao passo que a Foxconn oferecerá "escalabilidade e eficiência", tornando-os competitivos mais uma vez. O acordo prevê que a Foxconn seja responsável pela fabricação principalmente de aparelhos low-end destinados aos mercados emergentes, que deverão começar a recebê-los a partir de março ou abril de 2014.

A julgar pela reação do mercado financeiro, o acordo agradou os investidores e as ações da BlackBerry dispararam 16% e atingiram o valor de US$ 7,76.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.