Registro de patente revela smartwatch da Microsoft

Por Redação | 07 de Maio de 2014 às 16h01

A vinda dos wearables, ou dispositivos móveis vestíveis, agita cada vez mais os desenvolvedores e fabricantes de aparelhos, principalmente as grandes companhias. Google, LG, Motorola e Samsung já trabalham em versões de relógios inteligentes e rumores indicam que a Apple também está interessada. Outra gigante, a Microsoft, pode estar trabalhando em um gadget semelhante. É o que revela um registro de patente flagrado pelo site Patent Bolt.

Assim como os dispositivos da maioria dos fabricantes, a Microsoft busca o uso convencional dos relógios atrelado a atividades esportivas. O documento também adianta que o gadget teria uma base para que possa carregar a bateria enquanto serve de despertador.

De acordo com o registro de patente, há uma preocupação com os elementos que envolvem o uso do aparelho ao ar livre e junto ao corpo, como a transpiração, chuva ou o caso dele ser molhado. Por isso, alguma soluções já vêm sendo cogitadas, como o uso de gancho removível ou uma pulseira à prova d'água.

Outra questão diz respeito ao fato que os relógios inteligentes anunciados até agora basicamente informam apenas a posição e o tempo. Para dados mais complexos, até em caso de sensores cardíacos, é necessária uma cinta biométrica ou outros componentes para avaliação, o que gera uma preocupação para evitar o acúmulo de dispositivos durante atividades que exigem liberdade de ação e movimentos.

Além disso, para que as informações sejam úteis, faz-se necessária a criação de um sistema pessoal de dados, que, de acordo com o documento, também estaria em desenvolvimento pela Microsoft. Essa interface resumiria apenas o conteúdo útil para a atividade, com fácil acesso, via ícones. Uma base ou dock serviria para consultar e gerenciar a informação coletada.

MICROSOFT SMARTWATCH

A Microsoft mostra o uso de um processador configurado para receber sinal de sensores ópticos, capazes de medir parâmetros biométricos. Ao pressionar o ícone de uma pessoa correndo, seria possível avaliar distância percorrida por meio de dados de GPS. Ao tocar o ícone de coração, o programa exibiria a atual frequência cardíaca. E o ícone de fogo calcularia a quantidade estimada de calorias queimadas com a atividade.

Imagens revelam que a pulseira poderia ser lavável e seu interior, o quadrado que contém o display, seria removível. Assim, ele poderia interagir em seu próprio dock e de terceiros, além de docks confeccionados em futuros dispositivos, como bicicletas ou roupas. A partir daí, a utilização do miolo dos relógios inteligentes, aliado a outros docks ou adaptadores, ganharia múltiplas opções de uso.

A Microsoft estaria também desenvolvendo vários outros pequenos dispositivos eletrônicos para o uso em exercícios ou atividades ao ar livre, como corrida pedestre, ciclismo e esqui. Todos esses aparelhos teriam acesso a GPS, altímetros e cronômetros.

Com a documentação de patente, parece que a gigante tem mesmo interesse em competir forte nos relógios inteligentes e dispositivos vestíveis em geral. Porém, como nada foi anunciado oficialmente, por enquanto é bom tratar essas informações como boatos.

Fonte: http://www.patentbolt.com/2014/05/microsoft-reveals-future-smartwatch-dock-in-new-patent.html

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.