Queda da moeda russa leva Apple a fechar loja online no país

Por Redação | 17 de Dezembro de 2014 às 14h59
photo_camera Divulgação
TUDO SOBRE

Apple

A situação econômica cada vez mais negativa na Rússia também está afetando diretamente a Apple. Nesta terça-feira (16), uma baixa nos preços do petróleo levou o rublo a perder 20% de seu valor do mercado. O resultado disso foi um fechamento emergencial da loja online da Maçã no país, para que a redução não gerasse prejuízos na venda de iPhones e iPads.

Segundo os cálculos do site Macworld, por exemplo, um iPhone 6 com 16 GB de capacidade custava, na segunda-feira (15), o equivalente a US$ 688. No dia seguinte, com a desvalorização do rublo, esse valor caiu para US$ 574, uma redução de 17% que também se refletiu em todos os outros produtos da companhia.

A Apple confirmou o fechamento de seu e-commerce, afirmando que estava revendo todos os seus preços antes de abrir novamente. Em novembro, a empresa já havia aumentado o valor de alguns de seus produtos, incluindo o novo iPhone, em 25%, como forma de lidar com a queda no valor da moeda russa. No momento em que este texto é escrito, a Store continua fora do ar, completando mais de 24 horas de inacessibilidade.

PECHINCHAS, CUPONS, COISAS GRÁTIS? Participe do nosso GRUPO DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Apesar disso, o aparelho continuou sendo comercializado por seu preço atual, 39.900 rublos, em revendedoras e lojas de operadoras de telefonia. Ainda não existem informações sobre um possível aumento nas vendas, mas a crise no país pode ter contido a vontade dos consumidores de adquirir um novo smartphone.

A queda do rublo registrada nesta terça foi a maior desvalorização da moeda desde a crise que atingiu a Rússia em 1998. Apesar de um aumento de quase 7% na taxa de juros, o banco central do país não foi capaz de conter a desvalorização que, para o presidente Vladmir Putin, é culpa não apenas da queda nos valores do petróleo, mas também de especulações de investidores ocidentais.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.