Quantos aparelhos conectados você tem em casa?

Por Colaborador externo | 19 de Dezembro de 2014 às 09h05

Por Yuval Ben-Itzhak*

Provavelmente você tem mais do que imagina. Existem aqueles mais óbvios, como laptops, tablets e smartphones. Mas você já pensou na sua Smart TV, circuito interno de câmeras, console de games ou mesmo no seu refrigerador? Nossas casas estão rapidamente se transformando em ambientes altamente digitais com vários dispositivos conectados formando aquilo que chamamos de a grande tendência tecnológica da década: a Internet das Coisas (ou IoT do termo em inglês Internet of Things).

Você já deve ter ouvido falar em dispositivos que oferecem soluções inteligentes para funções cotidianas como aquecer sua casa ou trancar portas e janelas. Por mais futurista que isso pareça, já é uma realidade para algumas pessoas e poderá se popularizar em poucos anos. Como Indústria, a Internet das Coisas faturou mais de US$ 30 bilhões em 2013 e deve passar dos US$70 bilhões em 2018.

A transição para esse mundo altamente conectado na verdade já começou. Sempre que você monitora suas atividades físicas usando um dispositivo wearable fitness, acessa seu alarme de casa via smartphone ou simplesmente assiste filmes por um aplicativo em sua televisão, tudo isso já é parte dessa nova realidade de vida digital.

Em um mundo ideal, essa conectividade seria perfeita e integrada. Mas isso não ocorre ainda na realidade, pois cada um desses dispositivos conectados é desenvolvido isoladamente em dezenas de diferentes setores da indústria, com uso de uma tecnologia própria e que ainda não leva em conta a integração posterior com outros dispositivos.

O resultado disso é um mercado altamente fragmentado, que pode confundir e dificultar o controle e monitoramento desses dispositivos por parte do usuário. Para quem já se encontra nessa situação, o ideal é encontrar uma maneira mais fácil de controlar todos os dispositivos pessoais da Internet das coisas, sem o incômodo de pensar cada um individualmente.

Já existem no mercado algumas plataformas capazes de gerenciar o mundo digital do usuário tornando-o mais simples e fácil de lidar. Esse tipo de controle evita a cultura de inúmeras notificações que ficam constantemente solicitando informações dos usuários e retomar o controle desses dispositivos no dia a dia.

A visão dos especialistas de TI é de que em um futuro muito próximo, todos os nossos dispositivos estarão interconectados e poderão ser controlados de um único aparelho. Esse controle envolve ainda questões como privacidade e segurança, que se tornam cada vez mais relevantes nos dias de hoje. Além disso, o controle unificado permite gerenciar também o desempenho dos dispositivos, garantindo ao usuário o uso da tecnologia para facilitar o seu dia a dia, sem a interrupção de uma atividade por falta de bateria ou de espaço de armazenamento.

Cabe agora às empresas e à indústria de dispositivos inteligentes, de forma geral, perceberem a potencialidade dessa unificação e facilitar a padronização de sistemas, de forma a simplificar a conexão e a integração dos dispositivos, tornando essa realidade mais acessível para milhões de usuários e pequenas empresas ao redor do globo.

* Yuval Ben-Itzhak é CTO - Chief Technology Officer - da AVG Technologies

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.