Próxima geração do Nokia X deve ganhar botão Home

Por Redação | 20.05.2014 às 11:41
photo_camera Divulgação

Os celulares da linha Nokia X tentaram inovar ao contar apenas com o botão "Voltar" em sua interface, que agia tanto para retornar quanto como uma alternativa ao "Home", presente em praticamente todos os smartphones do mercado. Para utilizar a função, porém, era preciso segurá-lo por alguns segundos, uma característica que acabou não agradando muitos usuários e gerou algumas críticas ao design dos aparelhos.

Contudo, aparentemente tudo está prestes a mudar. De acordo com informações publicadas pelo BGR, o time de desenvolvimento da Nokia, agora pertencente à Microsoft, estaria disposto a trazer a função de volta nas próximas gerações do X, que continuará apostando no sistema operacional Android com interface modificada para não perder “a cara” de Windows Phone que permeia toda a linha da fabricante.

Como o Nokia X não conta com uma central de notificações convencional, os usuários precisam retornar à tela inicial do aparelho para acessar uma interface chamada "Fastlane", que une todas as informações desse tipo. Sendo assim, o acesso rápido à tela inicial é visto como essencial para a usabilidade do modelo, motivando, assim, a mudança no design dos próximos dispositivos.

Após a aquisição da Nokia pela Microsoft, a continuidade da geração X foi até mesmo colocada em xeque, com muita gente levantando dúvidas sobre a fabricante do Windows e seu trabalho com um sistema operacional da concorrência, o Android. Mas, de acordo com boatos recentes, esse seria inclusive o principal motivo por trás da continuidade da linha, dando oportunidade de escolha aos clientes, mas fazendo com que eles continuem fieis à marca.

Originalmente, a ideia por trás da linha Nokia X era criar uma ponte entre os aparelhos mais baratos da fabricante e sua série principal, a Lumia. Apesar de não terem chegado ao mercado com preços tão baixos assim, a expectativa da fabricante é reduzir os preços gradualmente. Essa estratégia deve continuar com os lançamentos da nova geração previstos para ainda este ano e com valores mais em conta para conquistar os mercados emergentes.