Primeiro protótipo funcional do 'smartphone de montar' é apresentado pelo Google

Por Redação | 26 de Junho de 2014 às 17h12
photo_camera Motorola

Há alguns meses o Google nos apresentou ao Project Ara, cuja ideia é produzir smartphones modulares. Nesta quinta-feira (26), para a surpresa de muitos, a companhia apresentou um protótipo funcional do dispositivo pela primeira vez durante a Google I/O, sua conferência anual para desenvolvedores.

Muito embora tenha sido amplamente aplaudido, o teste do aparelho em si não foi lá muito bem sucedido: ele demorou a ligar e quando finalmente funcionou travou na tela de boot do sistema operacional. Apesar disso, conforme o relatado pelo The Verge, a apresentação mostrou o avanço do projeto, que enfrentou várias críticas e ceticismo sobre a real necessidade de se fazer um smartphone modular.

Projeto Ara

Apesar disso, o diretor do projeto, Paul Emerenko, disse que as críticas ao projeto foram transformadas em números, quantificando todas as possíveis dificuldades para poder enfrentar os problemas e empecilhos técnicos.

Um dos maiores problemas para a equipe é a transferência de dados entre os módulos e o corpo principal. Várias técnicas estão sendo estudadas, sendo a principal delas a de conectores capacitivos.

Outro problema é o próprio Android, que precisará passar por algumas mudanças para suportar a modularidade do aparelho. Segundo Emerenko, modificar o sistema será a prova de fogo do Android e oportunidade perfeita para mostrar a verdadeira flexibilidade do sistema.

Além do protótipo, a empresa também imaginou possíveis módulos para o smartphone, como uma chave para o carro, uma câmera para que as pessoas possam emprestar para seus amigos e um módulo de visão noturna. Além disso, o grupo estuda uma nova tecnologia de bateria mais potente do que temos hoje em dia, mas que, em contra-partida, terá uma vida útil menor.

Durante a apresentação ainda foi possível ver alguns designs de casulos para os módulos, o que dá para se ter uma noção preliminar de como pode ser o visual do aparelho. Todas as peças são feitas utilizando uma impressora 3D especial, que imprime 50 vezes mais rápido do que uma modelo comum.

Projeto Ara 2

Para finalizar, Emerenko colocou um desafio para os desenvolvedores, oferecendo-lhes um prêmio de US$ 100 mil para quem criar um módulo inovador e que faça algo que um smartphone nunca fez.

Com otimismo, o executivo completou afirmando que o Project Ara será realidade e que um modelo para desenvolvedores estará disponível em alguns meses.

Instagram do Canaltech

Acompanhe nossos bastidores e fique por dentro das novidades que estão por vir no CT.