Philips abandona área de áudio e vídeo; unidade será vendida por US$ 200 milhões

Por Redação | 30.01.2013 às 12:47

A produtora de eletrônicos Philips anunciou nesta terça-feira (29) a venda de sua divisão de entretenimento doméstico, aparelhos de áudio, vídeo e multimídia, para a companhia japonesa Funai por US$ 200 milhões (R$ 397 milhões). A empresa planeja focar em seu plano de reestruturação e em seus negócios na área da saúde e de iluminação, segundo informações publicadas pelo The Wall Street Journal.

A Philips, antes uma empresa inovadora e responsável pela criação dos atuais padrões de tocadores de DVD e Blu-Ray disponíveis no mercado, não foi capaz de acompanhar a revolução da tecnologia e a criação de produtos conectados, e claro, competir diretamente com empresas como Apple, Samsung, LG e Sony. No último trimestre de 2012, a empresa afirmou que perdeu 355 milhões de euros (R$ 952 milhões), em grande parte devido a uma multa milionária aplicada sobre ela por formação de cartel para fixar valores no negócio de televisão pela Comissão Europeia Antitruste.

Segundo a BBC, a compra da divisão pela Funai não indica que a marca Philips deverá sumir do dia para a noite do mercado mundial. A transferência dos negócios de vídeo da Philips para a empresa japonesa devem ser concluídos apenas em 2017 e a Funai pagará uma taxa adicional para o uso da marca.

A Philips teve rendimentos no último trimestre de 2012 acima do esperado por analistas e investidores, registrando 875 milhões de euros (R$ 2 bilhões). Frans von Houten, atual chefe executivo da companhia, acredita que as vendas devem continuar moderadas no primeiro semestre de 2013 devido ao mercado "desafiador" dos Estados Unidos e da Europa - mercados estes que correspondem por mais da metade de toda a receita da Philips.