Pesquisa: 49,7% das escolas públicas brasileiras ainda não possuem internet

Por Redação | 23 de Julho de 2014 às 08h50
photo_camera Divulgação

Estudos recentes apontam que a quantidade de brasileiros com acesso à internet tem crescido a cada ano. No entanto, as escolas públicas enfrentam uma realidade bastante diferente, com falta de banda larga, laboratório de informática e até mesmo energia elétrica.

Foi o que constatou um levantamento da ONG Todos pela Educação e divulgado pelo jornal O Estado de São Paulo. Com base no Censo Escolar 2013, a pesquisa mostra que, atualmente, 48,1% das escolas públicas de ensino básico não têm computador para uso individual dos alunos. Essa porcentagem é positiva frente ao total de unidades sem acesso à internet entre os anos de 2008 e 2013: há cinco anos, 82,3% das escolas não tinham banda larga e 72,5% não tinham nenhum tipo de acesso à rede. No ano passado, isso mudou para 59,3% e 49,7%, respectivamente.

Outro dado importante é que, embora tenha diminuído em um terço o número de estudantes por equipamento - no caso, 1 computador para 96 alunos em 2008, para 1 computador para 34 alunos no ano passado -, o país ainda não alcançou as metas mínimas previstas no Plano Nacional de Educação, recentemente aprovado no Congresso, e que tem como objetivo universalizar o acesso à banda larga e triplicar a oferta de computadores por aluno na rede pública.

As regiões Norte e Nordeste são as que possuem as maiores taxas de desigualdade, quando comparadas às demais regiões do Brasil: são, respectivamente, 48 e 42 estudantes por computador - em 2008, eram 163 e 162 alunos por equipamento. A região Sul é a que apresenta os melhores índices, com 21 estudantes por computador, seguida pelo Centro-Oeste (30 por 1) e o Sudeste (35 por 1).

Escolas

Infográfico mostra os principais pontos discutidos pelo levantamento da ONG Todos pela Educação. (Foto: Divulgação/Estadão)

Além da falta de PCs com acesso à internet, algumas áreas ainda sofrem com a baixa qualidade de infraestrutura básica. No Norte, por exemplo, 82,9% das escolas públicas não têm banda larga e 23,7% estão sem energia elétrica. No Nordeste, a taxa de escolas que não possuem web de alta velocidade também é bastante expressiva (76,7%). O número de laboratórios de informática é outro ponto em falta na rede pública brasileira - o Centro-Oeste é a região com mais salas específicas para uso do computador (65%), seguida pelo Sul (61,2%), Sudeste (56,3%), Nordeste (34,7%) e Norte (26,4%).

Para Andrea Gergamaschi, gerente de projetos do Todos pela Educação, a desigualdade tecnológica nessas regiões não pode atrapalhar o aprendizado comum nas escolas públicas, pois "a tecnologia tem de ser usada para reduzir a desigualdade, não para aumentar". Ela ainda destaca a necessidade de trabalho conjunto entre as Secretarias, que devem agir em casos mais extremos, como quando a escola não tem luz ou internet. "Se os equipamentos estão sendo comprados e não há estrutura, o que vai acontecer?", conclui.

Leia também:

Fonte: http://educacao.estadao.com.br/noticias/geral,48-das-escolas-nao-tem-computador-para-uso-do-aluno,1531623

Canaltech no Facebook

Mais de 370K likes. Curta nossa página você!