Patente da Microsoft revela óculos inteligentes que unem mundo real com virtual

Por Redação | 23.07.2014 às 15:15
photo_camera Divulgação

O conceito de realidade aumentada existe há um bom tempo, mas os primeiros produtos voltados para o consumidor só começaram a aparecer na última década. O pontapé inicial foi dado há quatro anos pelo Google Glass, que desde então fez outras empresas se movimentarem para lançar gadgets similares. Entre elas está a Microsoft, que não deve demorar muito para anunciar os próprios óculos inteligentes.

Prova disso é uma nova patente que aumenta ainda mais os rumores de que a companhia vai mesmo lançar um acessório concorrente ao Glass. De acordo com o site WMPoweruser, o documento foi registrado nos Estados Unidos com o nome de "Dispositivo vestível de comportamento baseado em sistema de visão".

Até aí, os óculos da Microsoft possuem as mesmas funções dos smart glasses desenvolvidos atualmente, como acessar à internet, responder e-mails e tirar fotos. A grande sacada da empresa é elevar a realidade aumentada a um novo nível, tornando o gadget não apenas um acessório que permite visualizar aplicativos e outras ferramentas sem a necessidade de um smartphone. Como determina o nome da patente, a ideia é que o dispositivo reconheça os objetos ao redor do usuário e seja capaz de avaliar e prever o comportamento de cada um deles.

Um exemplo descrito no documento é em uma avenida movimentada. Se o usuário está em uma calçada e avista um veículo vindo em uma certa direção, os óculos poderão avisar se aquele carro, com base em sua trajetória, representa algum tipo de ameaça ou poderá causar um acidente. Seja qual for a situação, o gadget emite um alerta ao seu dono, indicando se é ou não seguro prosseguir naquele momento - no caso, atravessar a rua ou esperar o automóvel passar.

Patente da Microsoft (óculos)

Outra aplicação da tecnologia é permitir que o mundo virtual se comunique com o mundo real, tornando os dois em um só - o que na prática ainda não está claro como irá acontecer. Segundo a patente, o usuário não sentirá diferença entre os objetos reais dos itens que estão sendo projetados pela realidade aumentada, pois todos eles serão unificados como um todo. Por exemplo, uma poltrona e uma TV de verdade poderão se misturar a elementos digitais, como uma mesa ou setas indicativas no piso.

Patente da Microsoft (óculos)

Todas essas informações fazem parte de uma patente arquivada desde janeiro de 2014, e o documento completo pode ser acessado neste link. Além de algumas funcionalidades, a patente revela um possível design para o acessório. Ele lembra um óculos de sol comum, com um pequeno equipamento embutido nas laterais internas. Para ativá-lo, o usuário deve pressionar um botão também na parte lateral, assim como acontece no Google Glass.

Há quem diga que os óculos de realidade aumentada da Microsoft funcionarão em conjunto com outros dispositivos vestíveis da empresa, como uma pulseira inteligente. O gadget lembraria um relógio, mas seria flexível e com funções como medidor de frequência cardíaca, contador de passos e calorias eliminadas, GPS e integração com outros produtos, como smartwatches e smart glasses.

Leia também:

Fonte: http://wmpoweruser.com/microsoft-patents-object-recognizing-augmented-reality-smart-glasses/?utm_source=feedburner&utm_medium=feed&utm_campaign=Feed%3A+WmPowerUser+%28WMPowerUser%29