Parcela do Windows nos lucros da Microsoft é a menor em quatro anos

Por Redação | 22.10.2012 às 16:11

De acordo com os dados financeiros do último trimestre lançados pela Microsoft, houve um acentuado declínio na participação da divisão Windows na receita global da Microsoft. Tal queda deve-se ao novo sistema operacional, o Windows 8, que está causando uma grande expectativa nos usuários da plataforma. Antes de seu lançamento, as vendas do Windows 7 praticamente paralisaram.

Durante o último trimestre, o grupo Windows e Windows Live registrou vendas de 3,2 bilhões de dólares, o equivalente a uma queda de 33% em relação ao mesmo período do ano anterior. Para alavancar as vendas do novo sistema operacional junto aos fabricantes de computadores, a Microsoft abriu mão de uma verba de 1,2 bilhão de dólares. É que a empresa de Steve Ballmer negociou com as fabricantes, de forma a ofertar novos PCs com Windows 7 com promoção de atualização de apenas 15 dólares para o Windows 8.

Mesmo se essa verba não tivesse sido concedida, a divisão Windows teria relatado queda de 9% em relação ao mesmo trimestre do ano passado. A Microsoft atribuiu a queda da receita às poucas vendas de PCs.

O CFO da Microsoft, Peter Klein, acha que o mercado de PCs é "desafiador". "Além de ser um ambiente econômico difícil e com pressões competitivas, as OEMs deixaram seu inventário do Windows 7 de lado ao começar a transição para o Windows 8", afirmou.

A parcela da receita total de 16 bilhões de dólares da Microsoft, gerados pelo Windows, foi de apenas 20,3%, valor mais baixo registrado no últimos quatro anos, e um pouco abaixo do menor recorde anterior, relativo ao terceiro trimestre de 2009, que coincidentemente, foi o período anterior ao lançamento do Windows 7. O Windows era responsável por 28% da receita global da Microsoft há um ano.