Para competir com iCloud, Microsoft anuncia redução de tarifas do OneDrive

Por Redação | 24.06.2014 às 12:55 - atualizado em 24.06.2014 às 16:07

A Microsoft resolveu entrar de vez na guerra dos serviços de armazenamento na nuvem. Após o anúncio da Apple de redução das tarifas para o armazenamento no iCloud e do upload ilimitado de fotos no Fire Phone da Amazon, a Microsoft anunciou uma queda drástica das tarifas do OneDrive.

Em vigor a partir do próximo mês, as novas tarifas apresentam preços bem atrativos. 100 GB de armazenamento no OneDrive custarão apenas US$ 1,99 por mês (bem menos que os atuais US$ 7,49) e 200 GB sairão por US$ 3,99 (abaixo dos atuais US$ 11,49). O bônus também irá aumentar dos 7 GB atuais para 15 GB para qualquer pessoa que tenha uma conta no OneDrive.

O maior benefício, no entanto, vai para os assinantes do Office 365 que terão aumento na quantidade de armazenamento concedido. Quem assinar o Office terá 1 TB de armazenamento por pessoa. O Office 365 Home, por exemplo, permite o compartilhamento com cinco pessoas, isso quer dizer que cada uma receberá 1 TB, totalizando 5 TB em uma única assinatura. Anteriormente eram concedidos 20 GB por pessoa.

As taxas estão abaixo das anunciadas pela Apple para o iCloud no WWDC no início de junho. No serviço da Maçã, 20 GB de armazenamento custará US$ 0,99 por mês, com 5 GB livre. A opção seguinte é a de 200 GB, cuja taxa também custa US$ 3,99 mensais.

O Google Drive também oferece preços semelhantes, com mensalidade de US$ 1,00 para 100 GB e US$ 9,99 para 1 TB.

O OneDrive e o Google terão os mesmos 15 GB livres de bônus para os usuários que tiverem um conta. No entanto, o Google oferece uma parceria com o Android e pequenos vídeos e fotos com menos de 2.048 x 2.048 pixels capturadas em dispositivos com o sistema operacional não contam no armazenamento, portanto seu espaço fica ainda maior. A Amazon anunciou que o Fire Phone também terá uma capacidade semelhante para armazenamento gratuito e ilimitado de fotos, no entanto isso não se estende para vídeos e outros arquivos.

A nova tarifação do OneDrive ameaça colocar em crise concorrentes como o Dropbox e o Box, que cobram tarifas maiores do que as de grandes empresas como a própria Microsoft, o Google e a Apple.