Para CEO da Rovio, a pirataria pode ser positiva

Por André Fogaça | 12 de Março de 2012 às 16h56

Para Mikael Hed, executivo-chefe da Rovio, a pirataria pode sim ter um lado bastante positivo. Segundo o executivo, este mercado irregular é um dos responsáveis pela fama da marca onde ela não conseguiu chegar.

Mikael Hed

Esta declaração foi feita durante uma palestra dentro da CeBIT, feira que ocorreu na Alemanha entre os dias 6 e 10 de março. "Os consumidores não devem ser olhados como sacos de dinheiro ambulantes", comentou Mikael. O objetivo da empresa é fazer fãs, que vão dar força para a marca mais tarde.

Quando há produtos da Rovio pirateados em um local diferente, Mikael Hed pensa mais nos novos fãs do que em uma maneira de interromper a venda, principalmente quando não há venda oficial dos acessórios. Mesmo tendo um app tão barato (US$ 0,99 para iOS e de graça para Android), que acompanha atualizações sem qualquer custo, a Rovio registra bons lucros.

A ideia da palestra foi algo como "falem bem ou mal, mas falem de mim".

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.