Oracle mantém investimentos no Brasil mesmo com instabilidade econômica, diz CEO

Por Rafael Romer | 09.12.2014 às 18:39 - atualizado em 12.12.2014 às 16:51
photo_camera Rafael Romer/Canaltech

O CEO da Oracle, Mark Hurd, afirmou nesta terça-feira (9) que a gigante de TI deverá manter seus investimentos no Brasil, apesar do momento de incerteza econômica do país.

"Não acredito que um declínio econômico de curto prazo será algo que nos fará reagir", comentou ao ser questionado sobre a estratégia da companhia para 2015 na região da América Latina.

Hurd destacou que a empresa fez grandes investimentos no país e na região nos últimos anos, como o anúncio do data center no Brasil e o fato de terem quase dobrado a força de vendas da operação latinoamericana nos últimos quatro anos.

"Tivemos resultados fantásticos, se temos qualquer pressão sobre nosso time aqui é a de fazer ainda mais. Acreditamos que há uma mudança muito grande no cenário de TI e que a Oracle está bem posicionada para isso", disse. "É só ver as transfromações nas camadas de aplicações, haverá grandes mudanças de market share e é por isso que estamos sendo tão agressivos nos nossos investimentos na América Latina".

O executivo também negou que o projeto do primeiro datacenter da Oracle na região esteja atrasado e que ele está previsto para começar a operar no início de 2015. "Nós estamos dentro prazo com nosso plano", afirmou. O anúncio de que a empresa teria seu data center do Brasil foi feito pela primeira vez em dezembro de 2013, com expectativa que o início das operações acontecesse até meados deste ano.

O principal objetivo da empresa com a infraestrutura local será ampliar sua oferta de SaaS e PaaS na região através do data center. A aposta do CEO é que, no futuro, empresas tenderão a manter apenas um fornecedor principal de serviços de nuvem, e ele afirma que a Oracle deseja estar no meio deste caminho com suas ofertas de ambos os lados.

"E a infraestrutura como serviço que oferecemos será otimizada para SaaS Oracle e PaaS Oracle", explicou. "Nós acreditamos que esse é um mercado de commodity, há muitas pessoas nele e nós não nos importamos se você quer apenas infraestrutura, mas se você quiser comprar SaaS e comprar PaaS [da Oracle], você pode querer nossa infraestrutura".

Hurd esteve em São Paulo na tarde de hoje para uma coletiva de imprensa seguida de encontros com clientes da empresa. O executivo assumiu recentemente o cargo de CEO da companhia, que será ocupado em conjunto com o ex-CFO, Safra Catz – nominalmente, ambos passam a ser co-CEOs da Oracle.

Após 35 anos no cargo, o fundador da Oracle e agora ex-CEO, Larry Ellison, passa ao cargo de Executive Chairman of the Board e CTO e CTO. De acordo com os próprios executivos, as mudanças devem alterar pouca coisa dentro da empresa e só são resultado de uma necessidade da Oracle de agregar mais "liderança" frente ao tamanho da companhia, que ultrapassa a marca de 120 mil funcionários.