Novos projetos visam tornar as cidades brasileiras mais inteligentes

Por Redação | 04 de Julho de 2013 às 06h10

Novos projetos brasileiros estão empregando a tecnologia na construção de cidades mais inteligentes como é o caso de Uberaba, em Minas Gerais, que está utilizando o Kinect em lojas para detectar assaltos. As informações são do jornal A Folha de S. Paulo.

O sistema, intitulado Agentto, adotado pelos lojistas de Uberaba, utiliza o sensor de movimentos da Microsoft para identificar movimentações suspeitas e enviar dados sobre assaltos à central da Polícia Militar. Em julho, a Polícia Civil também passará a receber informações e pedidos de socorro através do Agentto.

A IBM ajudou a implantar no Rio de Janeiro o COR (Centro de Coordenação) que ajuda as autoridades a identificarem e preverem possíveis desastres naturais. O sistema conta com dados de 30 órgãos ligados à prefeitura e mais de 500 câmeras de vídeo espalhadas pela cidade, além de 400 funcionários que analisam as informações e enviam alertas para a Polícia Militar, Defesa Civil e Corpo de Bombeiros.

Em Porto Alegre, a IBM também implantou um sistema inteligente capaz de monitorar a iluminação pública, permitindo que sejam identificadas quais das 85 mil lâmpadas das ruas da cidade estão com sua vida útil próxima do fim. Com o sistema, a equipe de manutenção pode agir com mais precisão e estratégia sem ter que atender chamados isolados.

"Em cada cidade, a IBM tem um projeto diferente. A ideia primária é buscar resolver o problema que cada cidade tem", afirmou Antônio Carlos Dias, diretor da divisão de cidades inteligentes da companhia no Brasil. Outro exemplo no setor de iluminação é o Cesar (Centro de Estudos de Sistemas Avançados de Recife), que trabalha na criação de aparelhos capazes de medir o consumo de energia elétrica para os consumidores privados.

Inscreva-se em nosso canal do YouTube!

Análises, dicas, cobertura de eventos e muito mais. Todo dia tem vídeo novo para você.