Novo CEO da Intel admite: empresa ainda é fraca na área mobile

Por Redação | 17 de Maio de 2013 às 10h00
photo_camera Divulgação

O novo CEO da Intel, Brian Krzanich, admitiu nesta quinta-feira (16) em seu primeiro discurso que a empresa anda fraca na área de dispositivos móveis. Segundo o CEO, o papel que a Intel vem desempenhando é ainda insuficiente, e uma boa maneira de fazê-la avançar no setor é fabricando novos chips e tecnologias que integrem smartphones e tablets. Saiu na PC World.

Com a nova chefia, o foco da Intel agora é produzir chips mais eficientes e econômicos, além de novos recursos de conectividade e segurança. "Vemos que estamos meio lentos para nos mover nesse espaço", disse o CEO em uma reunião hoje em Santa Clara, na Califórnia. "Já estamos bem posicionados e a base de ativos que temos irá permitir que cresçamos muito mais rapidamente nesta área".

Identificado o problema e feito o plano de ação, é bem provável que a Intel comece a apresentar bons resultados sob o comando de Krzanich. O CEO entrou no lugar de Paul Otellini, que deixou a empresa depois de quatro décadas, para se aposentar.

Alguns analistas já previram que Krzanich tem uma forte tendência à constância. O executivo tem trabalhado em todas as unidades e tem um bom conhecimento das operações da empresa, o que certamente o fará capaz de conduzir os avanços da Intel no mercado mobile, bem como na fabricação de componentes, PCs e data centers.

O próximo passo da empresa é investir nos chips baseados na arquitetura Silvermont, recentemente anunciados. Segundo Krzanich, a Silvermont representa um dos maiores avanços na arquitetura de chips da história da Intel. A empresa também pretende integrar a tecnologia LTE em seus chips Atom, o que será um grande impulso para seus negócios na área de dispositivos móveis.

Outro plano de negócio da empresa é lançar no próximo mês processadores de alto desempenho, conhecidos como Haswell, para PCs. Tais processadores são mais econômicos e versáteis, pois se encaixam perfeitamente tanto em notebooks como em tablets.

"Trata-se de oferecer respostas à medida que a taxa de dados disponíveis para você aumenta", comentou o CEO, cheio de expectativas para a Intel não só na área mobile, mas em todas que já atuou com sucesso até hoje.

Canaltech no Facebook

Mais de 370K likes. Curta nossa página você!