Novas tecnologias e monitoramento de rede repercutem no aumento da produtividade

Por Colaborador externo | 11 de Setembro de 2014 às 13h00

Por Danton Guerra*

Já é consenso que o aumento dos investimentos em tecnologia ajuda a aumentar a produtividade. Um estudo realizado pelo instituto inglês Centre for Economic and Business Research (Cebr) mostra que desde a década de 1970 a tecnologia aumentou a eficiência dos trabalhadores em escritórios em 84%. Além disso, uma recente pesquisa do Gartner Worldwide IT Spending Forecast revelou que os gastos mundiais com dispositivos de TI (PCs, celulares e tablets) crescerão 4,4% em 2014, atingindo um valor em torno de $689 bilhões. Com as novas tecnologias, a produtividade voltará a crescer.

É válido ressaltar que as empresas também podem aumentar a produtividade sem precisar adquirir novos dispositivos. É surpreendente o quanto você pode obter de resultados ao melhorar a eficiência da infraestrutura já existente utilizando uma ferramenta de monitoramento de rede para identificar anomalias e gargalos que tornam sua rede mais lenta, e que fora de controle levam a um impasse.

Um problema comum é o baixo desempenho dos dispositivos, como um servidor sobrecarregado. Uma ferramenta de monitoramento de rede pode ser útil ao analisar a largura de banda disponível e maximizar o tráfego de dados, permitindo que as organizações otimizem suas infraestruturas de TI. Ou seja, é possível aprimorar o desempenho, sem adquirir um novo hardware.

As empresas vão chegar a um ponto em que terão que investir em TI para expandir. E para crescer de forma sustentável é necessário identificar as tecnologias que proporcionam o máximo aumento da produtividade e compreender como integrá-las em sua rede, com o intuito de elevar a eficiência da infraestrutura existente. Ao investir em novas ferramentas, as empresas esperam que elas funcionem de forma adequada e possibilitem ganhos de produtividade imediatos. Cabe ao profissional de TI tornar isso realidade. Com um monitor de rede disponível, potenciais dificuldades podem ser superadas.

Internet das Coisas e a Quarta Revolução Industrial

Não é apenas o hardware que requer um monitoramento minucioso. Aplicativos de produtividade utilizados pelas companhias, como programas BPM para gerenciamento de processos de negócios, são cada vez mais aceitos pelas empresas. A WinterGreen Research prevê que o volume de negócios nesse mercado global crescerá dos atuais $3.4 bilhões para cerca de $10 bilhões até 2020, à medida em que mais empresas veem no BPM uma oportunidade de reduzir custos e melhorar a agilidade nos processos. Com a progressão da dependência dessas ferramentas, cresce a responsabilidade do departamento de TI em fazer o controle da infraestrutura de tecnologia.

Percebemos que as inovações em TI têm um alcance promissor. O desenvolvimento recente de tendências como a Internet das Coisas - promete ganhos de produtividade por meio da oferta de comunicações rápidas e maior automatização. Um exemplo é o setor de produção: o potencial de que uma nova tecnologia transforme os meios produtivos é tão grande que está sendo chamada de a “Quarta Revolução Industrial”. Atualmente a Siemens desenvolve a fábrica do futuro, onde todas as partes podem comunicar-se entre si. O resultado pode ser um carro recém-montado conversando com a fábrica. Assim, por exemplo, um veículo poderia autodiagnosticar uma falha e, então, sinalizar à fábrica quais peças precisam ser substituídas e o procedimento alterado em conformidade para futuros modelos.

As possibilidades oferecidas por essa nova “revolução” são enormes, por outro lado, uma gestão cuidadosa das redes - da qual ela depende - será fundamental para que as empresas possam tirar o máximo proveito.

A crescente automação e a dependência da tecnologia em todos os setores vão exigir um gerenciamento cuidadoso e um sistema de alerta precoce para assegurar seu bom funcionamento. O monitoramento de rede permite informações atualizadas para que os profissionais de TI estejam munidos com os dados necessários para garantir o retorno do investimento em novas tecnologias.

*Danton Guerra é gerente de desenvolvimento de negócios para o Brasil da Paessler AG, líder no desenvolvimento de software para monitoramento de rede.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.