Nokia registra patente de bateria dobrável para dispositivos flexíveis

Por Redação | 11.11.2013 às 15:00
photo_camera Divulgação

A ideia de dobrar, curvar e até amassar seu smartphone ainda pode parecer distante da realidade. Fato é que as empresas já começaram uma corrida para lançar produtos com essa nova tecnologia, que promete ser a próxima grande revolução no mundo dos dispositivos móveis. E uma dessas companhias é a Nokia, que registrou em março deste ano a patente de uma bateria dobrável.

Segundo o Übergizmo, os documentos mostram que a finlandesa, recém adquirida pela Microsoft, pretende criar um sistema que une várias baterias adaptáveis em uma estrutura maleável. O mecanismo poderia ser adequado a outros dispositivos flexíveis, como smartwatches, pulseiras inteligentes e celulares com tela curva, para dar mais autonomia e conforto ao usuário. Um exemplo é o Galaxy Gear, da Samsung, que mesmo com um design ligeiramente maior que os relógios de pulso tradicionais, não agradou ao consumidor – nos Estados Unidos, 30% dos compradores teriam devolvido o aparelho.

Nokia - bateria flexível

Contudo, a imagem 6 exibida na patente faz referência a um outro produto divulgado pela Nokia em outubro, o Facet. Trata-se de um relógio que, em vez de uma tela, vem equipado com seis displays por toda sua extensão, formando uma espécie de bracelete giratório feito de blocos. Apesar de não ser muito confortável, o gadget é bastante funcional: cada visor pode exibir um conteúdo diferente ou expandir o mesmo item em sequência para todas as telas. Elas ainda detectam os gestos feitos pela mão do usuário, que adapta automaticamente aquilo que está sendo exibido de acordo com o ângulo do pulso.

Compare a foto do Facet, abaixo, com a da bateria flexível acima:

Nokia - bateria flexível

Empresas como Samsung e LG já apresentaram seus primeiros modelos de celular com tela curva – o Galaxy Round e o LG G Flex. No entanto, parece que a Nokia é quem desenvolveu a tecnologia ideal para aplicar a uma categoria de produtos que precisa encontrar seu espaço no mercado. Há rumores de que a companhia também planeje um smartphone com display flexível, mas até lá o jeito é esperar para ver.