Netshoes amplia prejuízo anual, mas garante que primeiro lucro está próximo

Por Redação | 16 de Maio de 2013 às 09h46

A Netshoes, uma das empresas que mais cresce no e-commerce brasileiro, apresentou seus resultados anuais com aumento no seu prejuízo, fechando 2012 com R$ 79,265 milhões negativos, praticamente o dobro do prejuízo registrado em 2011 de R$ 39,912 milhões. No entanto, a empresa garante que está caminhando para atingir seu primeiro lucro ainda neste ano. As informações são do jornal A Folha de S. Paulo.

"O segundo semestre de 2012 já foi bem melhor do que o primeiro e conseguimos obter resultados positivos em alguns meses do ano", afirmou José Rogério Luiz, vice-presidente de planejamento da Netshoes. O executivo também ressaltou que a companhia está trabalhando para atingir seu primeiro lucro positivo até o final deste ano.

A companhia, especializada em calçados e artigos esportivos, foi a primeira empresa no Brasil a optar por continuar seus negócios somente na internet, em 2007, quando seu fundador, Marcio Kumruian, decidiu fechar sua loja física localizada em São Paulo. Na última década, a Netshoes apresentou crescimentos exponenciais a cada ano, fechando 2012 com faturamento bruto de R$ 1,15 bilhão e receita líquida, excluindo ICMS e outras despesas pequenas, de R$ 783 milhões.

Visando entrar na bolsa de valores, principalmente, na Nasdaq, nos Estados Unidos, a Netshoes começou a tomar algumas medidas para deixar de perder dinheiro e conseguir apresentar resultados positivos para abrir seu capital na bolsa norte-americana especializada em empresas de tecnologia e internet. A Netshoes lançou o frete pago para entregas mais rápidas e também estipulou o valor minímo de R$ 25 para cada parcela em compras a prazo.

Além dessas medidas, a companhia decidiu modificar sua estratégia de marketing, ampliando sua penetração em mídias digitais e canais de TV a cabo o que garante uma redução nos custos de compra de horário publicitário na televisão, e direciona sua atenção para investimentos em ferramentas tecnológicas. "Estamos otimizando o investimento. Deixando de atirar com canhão para atirar com raio laser", afirma Luiz. "Nominalmente não reduzimos o investimento em marketing, mas como porcentual de faturamento sim".

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.