Netflix usará redes neurais para fazer recomendações mais precisas aos usuários

Por Redação | 14 de Fevereiro de 2014 às 16h45
photo_camera Divulgação

A Netflix segue sua busca insaciável para conhecer seus consumidores e oferecer-lhes os filmes que mais atendam seu gosto. Apesar de saber que o atual sistema de recomendações é relativamente preciso, a empresa por trás do serviço de streaming mais famoso do mundo quer mais e quer fazer com que você assista a todos eles.

De acordo com o Techradar, a empresa está trabalhando num novo sistema de recomendações. Chamado de "Rede Neural Distribuída", o sistema utilizará técnicas avançadas de aprendizagem e contará com o apoio da Amazon Web Services e da fabricante de placas de vídeo Nvidia.

A ideia é utilizar essas parcerias para armazenar o sistema na nuvem e otimizá-lo de tal maneira que o tempo que o serviço leva para aprender sobre um único usuário cairia de 20 horas para apenas 47 minutos. Com tanto poder em suas mãos, o serviço passaria a oferecer sugestões mais precisas e que, por isso, teriam mais chances de serem assistidas pelo usuário.

A Netflix não é a única empresa que está investindo no aprendizado do usuário. Recentemente o Facebook contratou o professor da Universidade de Nova Iorque, Yann LeCun, para liderar o laboratório de inteligência artifical da empresa e o Google trouxe para seu corpo de funcionários o renomado inventor Ray Kurzweil para dirigir a divisão de engenharia da empresa.

Se conseguir atingir seu objetivo, a Netflix provavelmente irá dizimar, de uma vez por todas, as grande operadoras de televisão a cabo. Há algum tempo elas vêm experimentando retração no número de assinantes, ao passo que os serviços de streaming só crescem.

Leia também: Como a tecnologia está revolucionando a indústria cinematográfica

Instagram do Canaltech

Acompanhe nossos bastidores e fique por dentro das novidades que estão por vir no CT.