"Não vamos vender a divisão Xbox", diz CEO da Microsoft

Por Redação | 28 de Maio de 2014 às 10h25
photo_camera Divulgação

Desde que a Nokia foi comprada pela Microsoft, surgiram inúmeras especulações de que o CEO da companhia finlandesa, Stephen Elop, queria colocar um fim na divisão Xbox. Os rumores aumentaram quando o executivo foi eleito chefe do departamento e alguns investidores da empresa dona do Windows também não descartavam a ideia de encerrar de vez o setor de videogames da entidade.

No entanto, o recém-anunciado diretor-executivo da Microsoft, Satya Nadella, mandou avisar que a divisão Xbox não será vendida. "Eu não tenho nenhuma intenção de fazer qualquer coisa diferente com o Xbox daquilo que estamos fazendo hoje", disse o CEO durante uma entrevista na Code Conference, em Rancho Palos Verdes, na Califórnia (EUA).

Nadella aproveitou para explicar que o buscador Bing também não será vendido ou descontinuado. De acordo com o site The Verge, o executivo acredita que muitas pessoas consideram o Bing como um simples site da internet, mas que o serviço tem sido integrado a uma série de produtos da Microsoft – mesmo que os usuários não percebam essas mudanças. "Ele [o Bing] é responsável por aproximadamente 30% do mercado de pesquisas na web e, portanto, pode ser comparado ao iPhone da Apple no mercado de smartphones", completou.

Satya Nadella foi nomeado novo CEO da Microsoft no início de fevereiro, substituindo Steve Ballmer, que ocupou o cargo por 14 anos. Uma das grandes mudanças feitas pelo novo diretor-executivo foi nomear Phil Spencer como líder da divisão Xbox. Desde então, Spencer alterou várias políticas presentes no console, anteriormente propostas por Don Mattrick, um dos principais responsáveis pelo desenvolvimento do Xbox One e que abandonou a empresa meses depois do anúncio do dispositivo.

"A Microsoft colocou um gamer no comando do Xbox", disse o executivo assim que assumiu o comando da marca na corporação. Na época, ele garantiu que a união de estúdios de desenvolvimento de jogos, serviços online, opções de entretenimento e a arquitetura do próprio console vai facilitar a comunicação e possibilitar que mais inovação chegue às mãos dos jogadores. Além disso, citou a possibilidade de levar a plataforma além do videogame, com o Xbox estando presente também nos computadores, tablets e smartphones.

As mudanças mais recentes nos consoles Xbox foram anunciadas há quase duas semanas. Uma das alterações é que aplicativos de streaming (como Netflix e Hulu), que antes só eram acessados através de uma assinatura Gold na Xbox LIVE, agora poderão ser utilizados por todos os usuários, independente do plano de assinatura. Outra novidade é a chegada de um pacote do Xbox One sem Kinect, que será vendido nos Estados Unidos por US$ 399, mesmo preço do rival PlayStation 4. Aqui no Brasil, o aparelho será comercializado por R$ 1.999, 50% mais barato que o console da Sony, que é vendido a R$ 3.999.

Instagram do Canaltech

Acompanhe nossos bastidores e fique por dentro das novidades que estão por vir no CT.