Não foi desta vez: "Lenovorola" faz Xiaomi cair novamente para o 4º lugar

Por Redação | 31.10.2014 às 14:13 - atualizado em 31.10.2014 às 21:47

A fabricante chinesa Xiaomi teve apenas 24 horas para comemorar o anúncio da iSuppli HIS – empresa coreana de pesquisa de mercado – declarando que a companhia havia se tornado o terceiro maior fabricante de smartphones do planeta (dado corroborado pelos números da IDC).

No dia seguinte ao anúncio, a oficialização da compra da Motorola pela fabricante chinesa Lenovo fez com que a Xiaomi caísse novamente para o quarto lugar.

O próprio presidente da Motorola Mobility, Rick Osterloh, comentou os efeitos da fusão Lenovo/Motorola e ironizou o efêmero 3º lugar da Xiaomi em seu twitter.

Twitter de Rick Osterloh

Na imagem: "Parabéns a @Xiaomi por atingir o terceiro lugar neste segmento de mercado. Sinto muito que tenha durado apenas 24 horas até a conclusão da fusão @Motorola @lenovo – nós estamos em terceiro agora!".

De acordo com a IDC, a Xiaomi vendeu 17,3 milhões de aparelhos no terceiro trimestre de 2014, enquanto a Lenovo, sozinha, conseguiu 16,9 milhões. Não se sabe o número exato de aparelhos da Motorola vendidos, mas certamente é o suficiente para que os números estejam a favor da nova empresa, apelidada de “Lenovorola”.

Contudo, as taxas de crescimento da Xiaomi explodiram no ano passado, por isso é incerto se a nova aliança vai se apegar à sua terceira posição por muito tempo.

Veja também: "Xiaomi passa LG e se torna a terceira maior fabricante de celulares do mundo".