Moeda virtual Dogecoin sofre seu primeiro ataque e hackers roubam US$ 13 mil

Por Redação | 26 de Dezembro de 2013 às 13h57

Criada por diversão e usando a imagem de Shiba Inus, um dos memes mais famosos de 2013, a Dogecoin sofreu seu primeiro revés ao ser atacada por hackers que roubaram cerca de 21 milhões de Dogecoins da Dogewallet, um serviço de carteira virtual da moeda.

Na cotação atual da moeda, o valor roubado equivale a cerca de US$ 12.800 e representa uma grande perda para seus investidores. Para se ter ideia, uma única unidade da badalada moeda Bitcoin equivale a cerca de US$ 700, enquanto a recém-criada Dogecoin corresponde a US$ 0.00062.

Segundo informações do The Next Web, vários usuários se queixaram da perda no fórum do Doges.org e a equipe da Dogewallet veio a público por intermédio do Reddit para confirmar que o serviço havia sido hackeado.

"Nós sentimos muito por todos os usuários que perderam seu dinheiro no ataque. Por favor, se forem utilizar carteiras virtuais como forma de armazenar suas moedas, prefiram as offline ao invés das online. Carteiras offline são muito mais seguras que as online, já que estas podem ser atacadas por qualquer pessoa e de qualquer lugar. Todos os investimentos perdidos serão 100% estornados".

As Dogecoins surgiram há 2 semanas e, apesar de ainda não serem tão valiosas quanto o Bitcoin, vêm ganhando importância pouco a pouco à medida que os usuários a utilizam para recompensar iniciativas criativas e sociais na internet. Um dos seus principais atrativos é a facilidade em miná-la. Além disso, ainda existem muitas moedas a serem "conquistadas", já que, segundo relatos, somente cerca de 14% delas foram mineradas até agora. Portanto, se você deseja investir nelas, esse é o momento.

Percentual de Dogecoins mineradas até Dezembro/2013

O site oficial da moeda virtual contém algumas informações que podem lhe ajudar a entender como adquirir suas Dogecoins e o endereço Dogecoin.org tem várias dicas para quando você resolver investir nela.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.