Ministério da Educação quer disponibilizar vídeo-aulas de universidades na web

Por Redação | 17 de Janeiro de 2013 às 11h53
photo_camera UOL

O Ministério da Educação afirmou nesta quarta-feira (16) que estuda uma maneira de disponibilizar vídeos com aulas de diversos professores e palestras ministradas em universidades públicas de todo o Brasil. O projeto, intitulado Universidade Livre, irá disponibilizar os conteúdos universitários para o público em geral e deverá entrar no ar ainda no primeiro semestre de 2013.

"Desta forma, você poderá assistir a aula de qualquer professor em qualquer universidade do Brasil. Se quer um tema específico, entra lá e assiste a palestra. Serve para complementar o curso que está fazendo e isso vai multiplicar a capacidade pedagógica da aprendizagem. A iniciativa não substitui a universidade, não substitui a certificação que é o diploma, mas ajuda a reforçar o processo de aprendizagem", afirmou à Agência Brasil Aloizio Mercadante, ministro da Educação.

O ministro ainda informou que as universidades terão autonomia para decidir se irão ou não participar do Universidade Livre. Mercadante ressaltou que o projeto já foi discutido com reitorias e foi recebido com "simpatia" pelos reitores e corpo docente.

Ainda ontem (16), o Ministério da Educação promoveu um seminário sobre educação digital com a participação do professor norte-americano Salman Khan, que possui mais de 3,8 mil vídeo-aulas disponíveis na internet com mais de 200 milhões de acessos. Khan defendeu o uso da internet para promover e democratizar o ensino de qualidade, garantindo assim que pessoas de baixa renda também tenham acesso a conteúdos de qualidade antes acessíveis apenas para as pessoas com mais dinheiro.

Além disso, a Universidade Livre também poderá ser útil e enriquecedora aos professores, que poderão acompanhar novos métodos de ensino pela internet, segundo Aloizio Mercadante.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.