Microsoft prevê mais um trimestre ruim para o mercado de PCs

Por Redação | 23 de Julho de 2013 às 08h20

O mercado de PCs deve continuar com quedas na casa dos dois dígitos no próximo trimestre, prevê a Microsoft. A companhia também alertou os investidores de Wall Street sobre uma queda de 2% nas vendas do Windows devido à baixa no mercado de computadores no terceiro trimestre deste ano. As informações são do ComputerWorld.

"No Windows, esperamos que as receitas continuem sendo afetadas negativamente pelo declínio no mercado de PCs x86", revelou Amy Hood, CFO da Microsoft, em reunião com analistas financeiros. "Excluindo o impacto da oferta de atualização do Windows em relação ao ano anterior, a receita de OEM deve responder por cerca de 65% da receita total da divisão e deve declinar mid-teens".

Já que a venda do Windows para OEMs como Lenovo, Dell e HP, historicamente, acompanham de perto o número de PCs que saem das linhas de produção, a executiva revelou que a Microsoft prevê que, para o trimestre que se encerra em 30 de setembro, as vendas de computadores deverão diminuir cerca de 15% ano a ano. Amy Hood prevê um declínio três vezes maior do que o estimado pela IDC, que disse que o terceiro trimestre apresentaria queda de 5% em comparação ao mesmo período de 2012.

Ainda com base nas previsões apresentadas pela Microsoft, 75 milhões de novos computadores serão lançados no terceiro trimestre, apresentando redução em comparação aos 88,3 milhões lançados no mesmo período do ano passado. Isso colocaria o ano em um ritmo bruto de 300 milhões de novos PCs, queda de 50 milhões em comparação ao ano anterior, ou o equivalente a um recuo anual de 14%.

Previsão Microsoft mercado de PCs

Reprodução: ComputerWorld

Os resultados trimestrais para o mercado de PCs ainda podem ser piores do que o previsto pela Microsoft, já que nem sempre as vendas de Windows para OEMs correspondem às vendas de computadores aos consumidores finais, e muitas vezes fica alguns pontos percentuais para trás. Esse cenário pode ser atribuído em partes pelos computadores pessoais como Macs ou Chromebooks e também pelos modelos que saem de fábrica sem um SO instalado previamente.

Já a receita da Microsoft deve diminuir apenas 1,9% ano a ano, como revelou Amy Hood. De acordo com as pistas fornecidas pela executiva, a receita da divisão Windows no período deve ser de US$ 3,18 bilhões (R$ 7,1 bilhões), registrando pouca diferença em comparação aos US$ 3,24 bilhões (R$ 7,24 bilhões) do mesmo período de 2012. Amy Hood afirma que a queda na venda do Windows será compensada pela renda gerada a partir da comercialização dos tablets Surface e do volume de licenciamento de softwares.

Siga o Canaltech no Twitter!

Não perca nenhuma novidade do mundo da tecnologia.