Microsoft: falta muito pouco para empresa anunciar um novo CEO

Por Redação | 08 de Janeiro de 2014 às 15h27

Desde que Steve Ballmer deixou o cargo de CEO da Microsoft, em agosto do ano passado, a busca por um novo chefe para a empresa parecia estar cada vez mais complicada. Vários nomes já passaram pela lista de possíveis candidatos para a substituição de Ballmer, entre eles Alan Mulally, CEO da Ford, Steve Mollenkopf, CEO da Qualcomm, e até Stephen Elop, ex-vice-presidente executivo da Nokia.

Agora, após meses de várias especulações, parece que falta muito pouco para a Microsoft finalmente anunciar seu novo comandante. De acordo com uma fonte familiarizada com os planos do conselho de administração, a companhia chegou a um grupo de potenciais candidatos que incluem uma ou mais pessoas dentro e fora da indústria de tecnologia. Os nomes mais fortes são Satya Nadella, vice-presidente para serviços de nuvem e negócios empresariais da Microsoft, Tony Bates, ex-CEO do Skype, e o próprio Stephen Elop.

Ao que tudo indica, Mulally está fora da disputa. O empresário disse nesta terça-feira (7) que permaneceá na Ford até o final deste ano, como informa a Reuters. "Gostaria de acabar com a especulação da Microsoft, pois eu não tenho nenhum outro plano de fazer algo a não ser servir a Ford", afirmou. Além disso, duas pessoas próximas ao assunto disseram que o nome de Mulally foi desconsiderado para o cargo na Microsoft.

Enquanto isso, a companhia segue sem um novo CEO, que deve ser escolhido até a saída definitiva de Ballmer do cargo, em agosto de 2014. John Thompson, diretor da Microsoft, destacou em dezembro que encontrar um candidato capaz é um processo complicado, mas que os avanços estão indo bem e esperam anunciar o nome oficial ainda no começo deste ano.

"Como presidente da comissão de pesquisa do conselho, estou contente com o nosso progresso", escreveu Thompson. "Depois de definir os nossos critérios [...] identificamos mais de 100 possíveis candidatos, falamos com algumas dezenas deles, e, em seguida, concentramos nossas energias em um grupo de cerca de 20 indivíduos, todos extremamente impressionantes".

A pressão de alguns investidores é tanta que eles até sugerem a saída de Bill Gates do cargo de presidente da companhia. Os acionistas afirmam que a presença do cofundador da empresa poderia intimidar e até mesmo impedir algumas decisões mais radicais, incluindo a escolha de um novo CEO.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.