Microsoft enfrenta dificuldade em mercados emergentes com 'PCs pelados'

Por Redação | 12 de Agosto de 2014 às 11h10
photo_camera Divulgação

O Windows é um dos sistemas operacionais de computador mais usados em todo o mundo. No entanto, a plataforma da Microsoft para PCs tem enfrentado dificuldades para atingir alguns mercados, principalmente países emergentes onde mais da metade das máquinas são vendidas sem Windows pré-instalado. Foi o que constatou um estudo da IDC, que afirma que esses equipamentos vêm acompanhados de algum sistema gratuito ou de código aberto, como o Linux.

De acordo com a Reuters, essas máquinas são popularmente conhecidas como "PCs pelados", e dominam 60% do mercado de computadores pessoais em nações asiáticas ainda em desenvolvimento. Para se ter uma ideia, o impacto desses gadgets em outros países, como Japão e Austrália, é menos da metade dessa porcentagem, atingindo 25% da indústria.

Segundo a IDC, a Microsoft enfrenta dois grandes problemas para alcançar um público maior. O primeiro é que, mesmo com a popularidade do sistema operacional Windows e do pacote Office, nem todos os usuários que moram em países emergentes estão dispostos a pagar por cópias legítimas. O segundo problema é uma questão ainda mais preocupante para a companhia norte-americana porque, além de prejudicar a receita da empresa, limita a disseminação da versão mais recente da plataforma, o Windows 8.

Mesmo após ter recebido diversos upgrades, a última versão do sistema para PCs tem enfrentado dificuldades para se estabelecer no mercado desde seu lançamento, em 2012. Analistas dizem que até mesmo quem compra software pirata prefere versões mais antigas do sistema. Segundo a StarCounter, site que rastreia softwares que são executados em computadores conectados à internet, mais de 90% dos PCs na China – hoje o maior mercado do mundo – usam versões do Windows anteriores a 8.

O BSA (Business Software Alliance), grupo antipirataria cofundado pela Microsoft em 1988 que reúne várias das maiores empresas de software do mundo, estima que os mercados emergentes respondam por 56% dos PCs em uso em todo o mundo. O mesmo grupo corresponde por 73% da pirataria de software.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.