Microsoft deve lançar versão beta do Azure ML em julho

Por Redação | 18 de Junho de 2014 às 14h19
photo_camera Divulgação

A Microsoft pretende lançar a versão beta do Azure ML em julho. O novo serviço utiliza aprendizado de máquina para prever ações futuras e, segundo o vice-presidente corporativo da Microsoft e diretor de marketing do SQL Server, Eron Kelly, o objetivo da empresa é que a aprendizagem de máquina esteja disponível para um maior número de pessoas, informou ao site PC World.

Ao ampliar o uso do aprendizado de máquina, a Microsoft pretende ajudar empresas e equipes que desejam utilizar bancos de dados para promover inovações, mas que com um grande volume de informações atualmente não conseguem “peneirar tudo”.

O aprendizado de máquina é um ramo da inteligência artificial que utiliza algoritmos para que computadores possam reconhecer comportamento em grandes conjuntos de dados e streaming. Ao analisar esses padrões de comportamento baseado em ações passadas do banco de dados, o aprendizado de máquina pode prever eventos futuros, mostrando-se superior, por exemplo, ao business intelligence.

Atualmente, o aprendizado de máquina já tem sido utilizado para fins comerciais, como para a detecção de fraudes em cartões de crédito. A própria Microsoft utiliza o recurso para seu serviço Cortana, assistente pessoal do Windows Phone, e também para o planejamento do hardware necessário para construir seu Azure (as imagens da interface do Azure ML foram divulgadas pelo site ZDNet).

Azure ML

Segundo Kelly, o objetivo do Azure ML é unir o “poder da máquina de aprendizado e a simplicidade da nuvem”. Dessa forma, a Microsoft pretende facilitar o processo de utilização do aprendizado de máquina, sendo que este seja usado por um conjunto maior de pessoas, como desenvolvedores, analistas e cientistas de dados.

A principal mudança com a disponibilidade do Azure ML é que atualmente o aprendizado em máquina em seu uso comercial exige um grande número de servidores e também uma alta qualificação dos técnicos para a compreensão da aplicação e implementação da tecnologia. Com o Azure ML, por se tratar de um serviço, a necessidade do hardware é eliminada, sendo este um fator determinante para suprimir a expansão do aprendizado de máquina. A Microsoft também pretende simplificar o processo de implantação dos algoritmos e ferramentas associadas no seu serviço.

Com uma interface chamada de Machine Learning Studio, o Azure ML traz ícones visuais para alguns dos algoritmos mais usados em aprendizado de máquina, permitindo que o usuário escolha um fluxo de trabalho que seja visualmente representado. Ele também pode ser usado para construir e treinar novos modelos de análise. Utilizando a linguagem de programação R, os desenvolvedores poderão inserir e compartilhar seus próprios algoritmos.

Azure ML

Com o Azure ML o usuário terá a possibilidade de ver como ocorreu o processo, uma vez que muitos projetos testam diferentes algoritmos de aprendizado de máquina para ver qual prevê com mais precisão os eventos futuros. As análises poderão ser publicadas como um serviço da web em Azure, usando controles visuais presentes no serviço, com a possibilidade de fornecer dados em tempo real e ter os resultados em um sistema local ou hospedado em Azure ou em outro serviço de nuvem.

O Azure ML terá também um kit de desenvolvimento de software para que seus clientes possam construir seus próprios serviços e aplicações. No momento, o sérvio está em beta privado com alguns clientes selecionados.

Mesmo que o Azure ML entre em fase beta no próximo mês, ainda não há previsão de lançamento pela Microsoft.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.