Microsoft confirma mais duas mil demissões em todo o mundo

Por Redação | 18 de Setembro de 2014 às 16h20
Divulgação
Tudo sobre

Microsoft

Após alguns rumores e uma expectativa bastante negativa, a Microsoft confirmou a realização de mais uma rodada de demissões em seus escritórios de todo o mundo, desta vez atingindo 2,1 mil funcionários. Em sua maioria, os dispensados trabalhavam diretamente para a Nokia em funções que estavam sendo consideradas como redundantes.

É justamente a união entre as duas companhias que vem sendo o principal motivo por trás das demissões. Afirmando estar em busca de uma otimização de seus negócios e também de uma adequação ao mercado atual, a empresa previu, em julho, que demitiria pelo menos 18 mil pessoas. Quase 13 mil foram mandadas embora na ocasião, e agora, essa segunda rodada envolve mais dois milhares de empregados. As informações foram publicadas pelo ZDNet, também os responsáveis por falar inicialmente sobre as dispensas na quarta-feira (17).

De acordo com o CEO Satya Nadella, a ideia agora é criar uma Microsoft com menos camadas e níveis de gestão, de forma a facilitar o processo de tomada de decisão e a comunicação entre todos os envolvidos na cadeia de produção. Isso implicou na dispensa de funcionários dos mais diferentes escalões em escritórios de todo o mundo.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

No Brasil, porém, a informação oficial é que as mudanças não tiveram impacto. De acordo com as informações publicadas há alguns meses, a integração entre a Microsoft e a Nokia aconteceu por aqui antes mesmo do início dos esforços de reestruturação internacionais, com poucas demissões e uma união completa entre os trabalhadores das duas empresas.

Em todo o mundo, porém, a situação é bem diferente e estima-se que, dos 13 mil empregados demitidos até agora, pelo menos 12,5 mil eram funcionários da Nokia. A expectativa, agora, é por mais uma etapa de demissões até o final do ano, já que apesar da empresa estar perto do número de dispensas imaginado inicialmente, ainda faltam alguns milhares de pessoas para que as previsões de Nadella sejam atingidas.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.