Microsoft: 'Hoje competimos de igual para igual com a Apple no Brasil'

Por Redação | 03 de Abril de 2015 às 11h20
photo_camera Divulgação

Recentemente, uma reportagem do Wall Street Journal destacou o crescimento dos smartphones intermediários no Brasil. Por oferecerem quase as mesmas funções de um topo de linha, mas por um preço menor, esses dispositivos têm sido a escolha de milhares de brasileiros. E a Microsoft, de olho nesse público, adotou um estratégia para elevar sua participação no país: investir justamente nos celulares medianos e de baixo custo.

De acordo com a gigante de Redmond, em todo o mundo, foram vendidas 10,5 milhões de unidades dos aparelhos da linha Lumia. Dados da consultoria IDC Brasil apontam que, no terceiro trimestre de 2014, o Windows Phone ultrapassou o iOS entre as plataformas mais vendidas, embora domine apenas 2,7% do mercado de smartphones - em primeiro aparece o Android, com 91%; seguido pelo iOS, com 14,8%

É fato que o sistema da Microsoft ainda tem um longo caminho até alcançar seus concorrentes. Contudo, o software está crescendo, com o Brasil sendo um dos principais responsáveis por esse resultado. “O Brasil está entre os cinco mercados mais importantes para os nossos negócios e está entre os dois primeiros em termos de unidades vendidas. Está indo muito bem. Adotamos faixas de preço muito agradáveis no Brasil", declarou Stephen Elop, vice-presidente executivo da empresa.

Elop ainda afirma que, com um catálogo maior no campo dos celulares de baixo custo, a companhia consegue competir com outras gigantes do mercado. "Hoje nós já competimos de igual para igual com a Apple no Brasil em termos de participação de mercado de unidades vendidas", disse.

Dois exemplos dessa investida da Microsoft no campo dos intermediários são os novos Lumia 640 e 640 XL. Já disponíveis em território nacional, os aparelhos custam R$ 799 e R$ 999, respectivamente, oferecem ferramentas e serviços como o Office, Outlook e OneDrive e rodam o Windows Phone 8.1 com upgrade garantido para o Windows 10.

Falando no sistema operacional, Elop garantiu que, apesar da empresa estar focada nos telefones medianos e de baixo custo, o próximo software vai abrir espaço para que ela volte ao mercado de celulares "premium", que possuem configurações mais robustas e custam mais caro.

"Nosso plano é voltar para o mercado high-end. Você pode esperar o lançamento de aparelhos premium junto do Windows 10. Teremos uma plataforma operacional comum, com uma variedade de experiências através de todos esses aparelhos", afirmou.

Fonte: INFO

Inscreva-se em nosso canal do YouTube!

Análises, dicas, cobertura de eventos e muito mais. Todo dia tem vídeo novo para você.