Médicos registram primeira 'cura funcional' do vírus HIV em uma criança

Por Redação | 04.03.2013 às 10:51

A cura e novos tratamentos para o vírus HIV, que afeta o sistema imunológico dos pacientes causando sérios problemas de saúde, são muito pesquisados pelos cientistas ao redor do mundo. E neste domingo (3), médicos do estado norte-americano do Mississippi afirmaram que conseguiram curar 'funcionalmente' uma criança de 2 anos de idade, que foi infectada com o vírus ainda no útero de sua mãe.

Testes realizados recentemente com a criança, que nasceu prematura, não apresentam níveis detectáveis do vírus em seu organismo e os médicos acreditam que o fato de terem começado o tratamento com remédios apenas 30 horas depois do seu nascimento pode ter contribuído para estes resultados. "Apesar das pesquisas terem nos dado ferramentas para prevenir a contaminação mãe-filho pelo vírus HIV, muitas crianças, infelizmente, continuam nascendo infectadas", afirmou ao CNET o Dr. Anthony S. Fauci, diretor do Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas. "Com este caso, parece não ser apenas um resultado positivo para uma única criança, mas também uma pista promissora para a pesquisa adicional da cura da doença em outras crianças".

A criança nasceu em julho de 2010 e contraiu a doença de sua mãe, que não recebia as doses diárias do coquetel anti-retroviral e nem fez pré-natal. O vírus foi detectado no organismo da criança menos de dois dias após o seu nascimento e assim que foi confirmada a doença, os médicos começaram a ministrar um tratamento anti-retroviral líquido composto por três medicamentos diferentes - após três semanas de tratamento, os médicos realizaram testes na criança e identificaram a presença do vírus em seu sangue, algo que após um mês de tratamento foi reduzido para menos de 50 unidades do HIV por mililitro de sangue.

Vírus HIV

Reprodução: CNET

O tratamento foi interrompido quando a criança completou 18 meses de vida e os exames realizados no semestre passado não foram capazes de encontrar sinais perceptíveis da doença no sangue da criança. Os pesquisadores afirmam que este é o primeiro caso documentado de uma criança nascida com o vírus e curada com remédios, no entanto, ainda são necessários outros exames para precisar a eficácia do tratamento.

Este não é o único caso de uma pessoa que obteve a cura para a Aids, já que em 2007 Timothy Ray Brown, portador do vírus, foi curado depois de receber um transplante de médula óssea para tratar a sua leucemia.