Acionistas pressionam Marissa Mayer por cisão do Yahoo! e ameaçam demiti-la

Por Redação | 14.10.2014 às 12:10
photo_camera Divulgação

Repetindo o que aconteceu em 2012, quando as pressões do investidor ativista Daniel Loeb levaram o CEO do Yahoo! na época, Scott Thompsons, a abrir mão do cargo, quem está em uma encruzilhada no momento é a atual CEO da empresa, Marissa Mayer.

Segundo informações publicadas pelo Business Insider, Jeff Smith, investidor que dirige a Starboard Value, empresa especializada em campanhas de acionistas ativistas e que foi responsável pelo lobby que resultou na venda do site de notícias Patch.com pela AOL, está cobrando a executiva devido aos baixos retornos financeiros e a venda das participações do Yahoo! no Alibaba, maior empresa de comércio eletrônico da China, e no Yahoo! Japan, maior portal de internet no Japão.

O objetivo de Smith até o momento não diz respeito ao cargo de Mayer, mas ele já deu indícios que este pode ser seu próximo passo caso não tenha sua demanda atendida: um plano de separação da empresa.

Smith deseja que o Yahoo! se separe em duas empresas. Uma delas focaria na principal atividade da empresa que é o Yahoo.com e a outra se responsabilizaria exclusivamente pelo gerenciamento da participação do Yahoo! no Alibaba e no Yahoo! Japan.

Segundo relatos, Smith acredita que a separação valorizará a empresa e as participações do Yahoo! no Alibaba e no Yahoo! Japan valem mais do que o valor de mercado da companhia, que está estimado em cerca de US$ 40 bilhões.

Para Smith, os preços têm se mantido mais baixos que o valor real da empresa por dois motivos: alguns acionistas temem que a venda das participações do Yahoo! no Alibaba e do Yahoo! Japan gerem altos custos com impostos. Enquanto isso, outros acionistas receiam que o dinheiro obtido com a venda dessas participações seja usado pela diretoria executiva em novas aquisições desnecessárias.

Na lógica do acionista, a separação da companhia poderia resolver os dois problemas de uma vez. Parte porque, fora do core business, a empresa são seria obrigada a vender as participações no Alibaba e Yahoo! Japan e, caso vendesse, não teria que pagar os impostos relativos à venda. Da mesma forma que seria uma garantia aos acionistas que a diretoria não iria usar o dinheiro das vendas para novas aquisições.

O Yahoo! já tentou separar seus negócios em 2010, no entanto não obteve sucesso. Agora a situação é outra e pode encontrar apoio dos principais acionistas da empresa, sem contar que a pressão de Smith sobre Marissa Mayer não irá passar despercebida.

Fonte: http://www.businessinsider.com/two-yahoos-plan-has-been-tried-before-2014-10