Lenovo quer dar foco no segmento corporativo

Por Redação | 29.01.2014 às 14:08

Em uma nova reestruturação interna, que dessa vez tem como objetivo se proteger da queda no mercado de computadores pessoais, a Lenovo anunciou que vai criar dois novos setores de trabalho: um focado em produtos empresariais e outro dedicado a criar softwares. Os segmentos se unem às já existentes divisões de PCs e produtos móveis e, na expectativa da companhia, devem criar novos negócios e fortalecer a marca.

As mudanças começam a acontecer no dia 1º de abril e o objetivo, claro, é aumentar o faturamento da Lenovo. O maior potencial, na visão da companhia, está no setor de soluções corporativas, fruto da compra do segmento de servidores x86 da IBM, anunciada no último dia 23 de janeiro. É aqui que estará o maior motor do faturamento ampliado, segundo informações da PC World.

A parte de softwares também está recebendo atenção especial da Lenovo, já que é vista por ela como a maneira mais estratégica de monetizar os serviços realizados pela empresa. Além do desenvolvimento de aplicativos, soluções para a nuvem também serão trabalhadas aqui para dar um melhor suporte a todos os outros nichos de atuação.

O objetivo final é a diversificação. Como uma empresa que tem os computadores como seu principal negócio, a Lenovo vem enfrentando problemas enquanto os desktops e notebooks perdem cada vez mais vendas para os tablets, soluções mais portáteis e que estão caindo no gosto dos aficionados por tecnologia. O foco empresarial, então, é uma maneira de seguir em frente e reduzir essa dependência.

A Lenovo, inclusive, é uma das últimas empresas do tipo a investirem nesse tipo de modificação de seus negócios. Outras empresas que também dependiam fortemente dos PCs, como a Dell e a HP, já começaram o movimento em busca de novas oportunidades. Para a fabricante chinesa, porém, esse caminho começa só agora.

Há pouco mais de um ano, a Lenovo passou por sua primeira reestruturação. O objetivo, na época, era dar mais foco às diferentes opções de produto com a criação de dois grupos de negócio: um dedicado aos equipamentos mais populares e outro para soluções premium, como é o caso da linha ThinkPad.