Lenovo fecha nesta semana a compra do setor de servidores da IBM

Por Redação | 30 de Setembro de 2014 às 11h32

Os problemas com as autoridades americanas e a desconfiança quanto à negociação parecem ter ficado para trás. A Lenovo anunciou que pretende finalizar nesta quarta-feira (01) a aquisição da divisão de servidores x86 da IBM. O negócio terá valor de US$ 2,1 bilhões e colocará a chinesa no terceiro lugar desse mercado, atrás apenas da HP e da Dell, respectivamente.

Ao ser finalizada, a aquisição garante acesso a um portfólio de produtos bastante reconhecidos no mercado, como os sistemas de integração Flex, os servidores BladeCenter, System X e iData Plex, além de todas as atividades de instalação, manutenção e gerenciamento. Foi justamente esse último o motivo de boa parte dos problemas enfrentados pela Lenovo nos Estados Unidos.

Como os servidores da IBM estão presentes em muitas companhias americanas, incluindo empresas de luz, água e energia, além de braços governamentais, houve temor quanto à aquisição de toda essa infraestrutura por uma empresa chinesa principalmente após os escândalos de espionagem revelados por Edward Snowden e a troca de farpas entre Washington e o governo asiático. Autoridades do país, inclusive, tentaram barrar a aquisição e realizaram grande escrutínio sobre ela.

A situação levou a Lenovo a fazer concessões e garantir que, por exemplo, os serviços de manutenção de servidores permanecerão nas mãos das responsáveis originais por algum tempo após a aquisição. Isso vale, principalmente, para os já citados setores do governo, onde já existe um banimento relacionado ao uso de computadores pessoas da empresa, principalmente após a aquisição do negócio de computadores pessoais da própria IBM, realizada em 2005.

A ideia de manter os serviços de gerenciamento e manutenção nas mãos da empresa original mesmo após a aquisição também serviu para que a Lenovo garantisse uma transição tranquila para todos os clientes. Agora, a nova infraestrutura passa a fazer parte do grupo Enterprise Business da companhia chinesa, que, como o nome já indica, tem um portfólio de serviços voltados para clientes corporativos.

Mais do que tudo isso, a aquisição faz parte de um projeto da Lenovo para se distanciar do mercado de computadores pessoais, cujas vendas vêm caindo enquanto usuários passam a preferir cada vez mais a compra de dispositivos móveis. Os tablets e smartphones começam a dominar cada vez mais o mercado e, para uma empresa que depende quase unicamente de PCs, uma mudança é essencial.

Por isso, além de adquirir a divisão de servidores da IBM, a Lenovo também comprou a Motorola Mobility das mãos do Google, em janeiro, por US$ 2,91 bilhões. A ideia é entrar de cabeça no mercado de smartphones assim como faz agora no setor de servidores, gerando lucros e um novo movimento para a companhia.

O CEO da Lenovo, Yang Yuanqing, tem grandes expectativas para o fim da negociação. À Reuters, ele disse que trazer os servidores da IBM – com chips Intel e AMD em seus anteriores e considerados entre os melhores do mercado – deve gerar US$ 5 bilhões em vendas apenas no primeiro ano de operação.

Do valor total da negociação, US$ 1,8 bilhão será pago em dinheiro à companhia americana, enquanto os US$ 280 milhões restantes virão na forma de ações. A expectativa é que todo o processo seja concluído até o final de 2014, mas a empresa não descarta uma extensão pelos primeiros meses de 2015.

Fonte: http://www.reuters.com/article/2014/09/29/us-lenovo-ibm-deals-idUSKCN0HO08N20140929

Canaltech no Facebook

Mais de 370K likes. Curta nossa página você!