Lenovo é a primeira colocada em vendas de computadores no Brasil

Por Redação | 08 de Novembro de 2013 às 16h02

A fabricante chinesa de PCs Lenovo afirmou na última quinta-feira (7) que ultrapassou a Positivo, e agora é líder em vendas de computadores (desktops e notebooks) no Brasil.

A pesquisa, realizada por dois institutos que preferiram não se identificar por questões contratuais, mostra que a empresa assumiu a liderança do mercado brasileiro no último trimestre, após a compra da CCE, e dois anos antes do previsto.

O anúncio foi feito durante a reunião da empresa com os investidores sobre o balanço do terceiro trimestre. “Com a aquisição da CCE e uma nova fábrica no Brasil, o terceiro maior mercado de computadores do mundo, a Lenovo atingiu a liderança no país”, afirmou a empresa, informando que sua fatia do mercado agora é de 17,8%, mas sem citar a fonte.

Em relação ao segundo trimestre desse ano, a Lenovo teve um crescimento de 8,1%, se comparado aos 9,7% que a marca detinha no período, de acordo com uma pesquisa da IDC. A Positivo, até então, contava com 16,5% do mercado.

O crescimento da empresa no mercado brasileiro se deve, principalmente, à fábrica inaugurada no início deste ano no interior de São Paulo, que permitiu que a empresa conseguisse colocar muitos produtos no varejo a preços baixos.

De acordo com a Exame, outro fator que contribuiu para o avanço da Lenovo são os problemas que a Positivo vem enfrentando com a valorização do dólar. Segundo o relatório do Credit Suisse, os esforços em repassar ao varejo o impacto do dólar sobre os custos devem afetar as vendas da empresa, que pelas projeções podem cair 7,6% em unidades neste terceiro trimestre sobre o mesmo período do ano passado. O relatório da Positivo sobre as vendas do trimestre só será anunciado no dia 11 de Novembro.

Em sua reunião com os investidores, a empresa também afirmou que é a líder mundial em PCs, com 17,7% do mercado global, um pouco à frente da HP (17,6%). Alem do Brasil, Lenovo é a primeira em vendas também em países como China e Japão, o que contribuiu para a primeira colocação global.

Canaltech no Facebook

Mais de 370K likes. Curta nossa página você!