Lenovo aumenta vendas de PCs, mas perde espaço no mercado mobile

Por Redação | 06 de Novembro de 2014 às 15h24
Tudo sobre

Lenovo

Os resultados financeiros do trimestre de julho a setembro da Lenovo trouxeram um declínio na venda de dispositivos móveis e um crescimento da receita menor do que o esperado por analistas, causando uma queda de 5,11% nas ações da empresa.

A receita da empresa no período teve um aumento de 7%, saltando para US$ 10,5 bilhões, abaixo da expectativa de especialistas do mercado financeiro que estimavam uma receita de US$ 11,350 bilhões.

O crescimento ocorreu graças a recuperação da Lenovo no mercado de computadores pessoais, alcançando crescimento de 0,9% nas vendas de laptops e de 6,4% na comercialização de desktops. Com os números, a empresa conquistou 20% do mercado global de PCs, ampliando a vantagem em relação a Hewlett-Packard e a Dell, segundo a IDC. O principal destaque do crescimento da Lenovo neste segmento é que ele tem recuado - quando analisadas as vendas globais -, perdendo espaço para tablets e smartphones.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Foi justamente a divisão de dispositivos móveis da empresa que ficou abaixo das expectativas, com redução das vendas em 6%, caindo para US$ 1,4 bilhão. A queda é mais significativa, já que os investidores acreditavam em uma maior saída de smartphones para acompanhar a tendência global de vendas e dados os esforços do CEO Yang Yuanqing em reforçar a divisão mobile da empresa. Para a Reuters, ele afirmou que "a receita de smartphones não foi tão emocionante", uma vez que a queda foi em decorrência a um procedimento contábil que transferiu parte das vendas do final de setembro para o trimestre seguinte.

Na China, principal mercado de smartphones da Lenovo, a competição tem se acirrado contra a Xiaomi, que já é a terceira maior fabricante de celulares inteligentes no mundo. Segundo analistas, uma das causas do enfraquecimento da divisão de dispositivos móveis da Lenovo é a redução de subsídios de aparelhos chineses de redes de telefonia móvel, o que tem afetado outras empresas além da fabricante.

Enquanto a receita não atingiu a meta esperada pelo mercado, o lucro líquido teve um crescimento de 19%, com US$ 262 milhões no segundo trimestre da companhia, acima dos US$ 260 milhões esperados pelos analistas. A Lenovo ainda anunciou o pagamento de dividendos na ordem de HK $ 0,06 por ação (equivalente a US$ 0,0077).

A entidade também tem investido em aquisições multibilionárias para fortalecer sua presença em mercados ocidentais. Exemplo disso é a compra da divisão de celulares da Motorola do Google, que movimentou US$ 2,91 bilhões na semana passada, e o negócio de servidores de baixo custo da IBM.

Yang se comprometeu com acionistas que vai priorizar o crescimento das vendas da Motorola sem realizar cortes de despesas. Ele espera que a fabricante norte-americana passe a gerar lucro dentro de quatro a seis trimestres, com uma maior margem no mercado global de smartphones para a Lenovo com a integração da unidade americana.

Outra novidade da Lenovo é a contratação do cofundador do Yahoo!, Jerry Yang, que passou a fazer parte do conselho administrativo da Lenovo, no qual ele participava anteriormente como observador.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.