LG pode processar Qualcomm caso dê processador especial para o Galaxy S6

Por Redação | 28.01.2015 às 08:37 - atualizado em 28.01.2015 às 16:46

Rumores surgidos recentemente na imprensa parecem ter deixado o setor jurídico da LG em modo de batalha. De acordo com as informações publicadas pelo site G for Games, a fabricante estaria pronta para processar a Qualcomm caso se confirmem os boatos de que o Samsung Galaxy S6 contará com uma versão especial e exclusiva do processador Snapdragon 810.

Os boatos começaram a circular na semana passada, quando vieram a público as informações de que a marca sul-coreana não aprovou o uso do componente em seus novos smartphones. De acordo com as informações extra-oficiais, a Samsung teria criticado o processador por seus problemas de performance, compatibilidade e, acima de tudo, aquecimento. Esse último aspecto, inclusive, seria o principal aspecto que teria feito a fabricante desistir de usar o chip da norte-americana.

Sob risco de perder uma de suas principais parceiras de mercado, a Qualcomm então teria se sentado ao lado dos engenheiros da Samsung para desenvolver uma versão exclusiva e dedicada ao Galaxy S6. A iniciativa não faria parte de nenhum acordo comercial, mas seria uma mera decisão para atender aos anseios dos coreanos.

E é aqui que entram os problemas judiciais, já que, sendo assim, a LG poderia processar a Qualcomm por práticas que vão contra a livre concorrência. Não se trata apenas do desenvolvimento de uma peça única para o Galaxy S6, um dos principais concorrentes da fabricante no mercado de topo de linha, mas também uma confirmação de que o Snapdragon 810 tem seus problemas.

Durante a CES 2015, a LG anunciou que o seu próximo modelo, o G Flex 2, usaria o componente. E, agora, o vice-presidente mobile da empresa, Woo Ram-chan, veio à público afirmar que não existe problema algum com o processador. Muito pelo contrário, o Snapdragon 810 operaria até mesmo com menos aquecimento que seus concorrentes ou versões anteriores.

Porém, caso o Galaxy S6, um dos modelos mais conceituados do mercado, realmente troque o processador, quais seriam os danos à imagem dos aparelhos que utilizam o modelo “básico”? É essa possibilidade, mais do que a parceria entre Qualcomm e Samsung, que a LG deseja impedir. Ou, caso ela venha realmente a existir, os possíveis prejuízos oriundos dessa ideia poderão ser obtidos por meios legais.

Por enquanto, nada de informações oficiais e, como bem se sabe, dificilmente a LG comentará abertamente sobre a situação. Por outro lado, não deve demorar muito para sabermos se o Galaxy S6 terá um novo processador em seu interior ou não, já que o anúncio do aparelho é esperado para meados de março.