Julian Assange enfrenta problemas de saúde na embaixada do Equador

Por Redação | 29.11.2012 às 14:20

O australiano Julian Assange, ativista e fundador do site WikiLeaks, permanece isolado na embaixada do Equador, em Londres, há 162 dias. De acordo com a embaixadora equatoriana na capital britânica, Ana Albán, Assange é portador de uma doença pulmonar que pode se agravar. Saiu no Huffington Post.

"Ele tem um problema crônico no pulmão que pode se agravar a qualquer momento", assinalou a diplomata à imprensa antes da reunião anual do corpo diplomático equatoriano com o presidente Rafael Correa, em Quito.

Albán ressaltou que o Estado equatoriano está arcando com todas as despesas médicas necessárias para Assange, proporcionando visitas periódicas de profissionais para verificar o estado de saúde do fundador do Wikileaks.

Julian Assange permanece "em espaço limitado", aguardando até que Londres autorize sua viagem ao Equador, para evitar sua extradição à Suécia, onde é acusado de crimes sexuais. Se for entregue pelas autoridades suecas aos Estados Unidos, o ativista pode ser condenado à pena de morte, pois revelou no WikiLeaks vários dados confidenciais e documentos secretos do governo americano.

De acordo com a BBC, o Equador já procura garantir que o ativista não seja preso, caso precise ser hospitalizado por infecção pulmonar.