Intel negocia compra da Altera, empresa de chips 'programáveis'

Por Redação | 01.04.2015 às 17:20
photo_camera Divulgação

Ao que tudo indica, a Intel está prestes a fechar uma negociação para comprar a fabricante de chips Altera. Segundo uma fonte familiarizada com o assunto, o negócio pode chegar a US$ 10 bilhões, se tornando assim a maior transação da história da Intel.

A aquisição da Altera, que fabrica chips programáveis amplamente utilizados em torres de celulares e outras aplicações da indústria, destacaria a determinação do presidente-executivo da Intel, Brian Krzanich, de expandir os produtos da companhia para novos mercados. A estratégia não é por um acaso: trata-se de um movimento da empresa em focar seus investimentos em outros setores além dos computadores pessoais, campo que a Intel conhece muito bem, mas que segue em declínio.

Apesar de dominar o mercado para chips usados em PCs, a maior fabricante de processadores do mundo tem desacelerado o ritmo nos últimos anos em relação a seus concorrentes para ajustar-se aos smartphones, que têm conquistado cada vez mais popularidade entre empresas e usuários.

No início deste mês, a Intel reduziu em cerca de US$ 1 bilhão sua projeção de receita para o primeiro trimestre, para US$ 12,8 bilhões. Isso significa que a companhia espera ter ganhos de cerca de US$ 300 milhões, enquanto pequenas empresas postergam a melhora de seus computadores pessoais.

As ações da Altera dispararam 28% depois do rumor, relatado primeiro pelo Wall Street Journal, fechando em US$ 44,39 por ação na Nasdaq. As ações da Intel subiram 6,4% com as notícias, com cada ação subindo para US$ 32.

A Intel recusou-se a comentar a notícia. Um porta-voz da Altera também não comentou o assunto.

Fonte: Reuters