Intel inaugura laboratórios de desenvolvimento de aplicativos Android no Brasil

Por Redação | 22 de Outubro de 2013 às 17h29
photo_camera Divulgação

A fabricante de processadores Intel anunciou que vai inaugurar no Brasil dois centros especializados na criação de serviços direcionados à plataforma móvel do Google, o Android. A iniciativa faz parte de um programa de expansão no desenvolvimento de aplicações para dispositivos móveis, em um investimento de R$ 300 milhões que a empresa aplicará no país nos próximos cinco anos.

A estratégia é resultado de uma parceria com o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação. As primeiras instituições de ensino superior a receber as novas estruturas são o Centro Universitário Senac, em São Paulo, e o Senai-BA, na Bahia. Os laboratórios serão equipados com ferramentas para a criação e teste de aplicações para plataformas móveis.

Terão acesso às instalações estudantes dos cursos de graduação e pós-graduação em Ciência e Engenharia da Computação e de Tecnologia da Informação. Haverá também treinamentos específicos nos serviços de software para aprimorar o desenvolvimento de apps baseados na plataforma Android e aparelhos equipados com arquitetura Intel.

"Com o crescimento da base instalada de tablets e smartphones no Brasil, abrem-se novas oportunidades para que os empreendedores da área de software conquistem novos mercados com ideias inovadoras e aplicações de primeira linha", explica Nuno Simões, diretor do Grupo de Software e Serviços da Intel na América Latina. "A instalação de laboratórios em centros de excelência na produção de software busca preparar os jovens profissionais para atender às demandas do mercado em um dos segmentos que mais crescem dentro da indústria global de software".

Outras escolas devem se tornar parceiras do projeto, mas Simões diz que "agora talvez não seja o momento". Para o executivo, é importante destacar o processo de inovação por trás dos aplicativos móveis, pois normalmente essas ferramentas não duram muito tempo devido à chegada de produtos mais sofisticados.

"Os novos laboratórios possibilitarão a realização de ações acadêmicas e de pesquisa relevantes, como a oferta de cursos de extensão e pós-graduação à comunidade de desenvolvedores e a ampliação das ações atuais de pesquisa e inovação tecnológica em aplicativos para dispositivos móveis e games digitais", completa Leone Peter Correia da Silva Andrade, diretor regional do SENAI-BA.

Segundo a Intel, o ambiente corporativo é um dos setores que mais sofrem com a demanda por novos serviços no mercado mobile. Um estudo recente da IDC aponta que as taxas de uso de aplicações móveis no Brasil ainda são baixas: nas empresas com mais de 250 empregados, apenas 19% dos funcionários utilizam algum tipo de ferramenta corporativa móvel. Em companhias com menos de 250 profissionais, o número cai para 12%.

"Haverá forte demanda por aplicações corporativas de mobilidade no Brasil e no mundo, alavancada pela forte escalada dos tablets e smartphones dentro do ambiente empresarial. A Intel quer ajudar os desenvolvedores brasileiros a explorar esse mercado potencial e preparar jovens profissionais para o futuro", disse Nuno Simões.

HTML 5

Durante o Intel Software Day, a fabricante também anunciou o XDK NEW, uma nova ferramenta para o desenvolvimento de aplicativos multiplataforma utilizando a linguagem HTML5. O programa busca facilitar a criação de aplicações híbridas para tablets e smartphones.

A novidade tem suporte para os sistemas operacionais Windows, Linux e Mac OS. É possível desenvolver, testar, emular e compilar na nuvem apps para diversas plataformas móveis, incluindo iOS, Android, Windows 8, Windows Phone e Tizen, além de aplicativos web para Google Chrome e Facebook. Segundo a Intel, o serviço vem com interface simplificada, um novo editor integrado, um novo criador de interface de usuário e suporte de API expandido.

O XDK NEW está disponível de graça para todos os cadastrados no programa Espaço do Desenvolvedor Intel. Profissionais e estudantes interessados também podem preencher os dados para ter acesso às ferramentas de desenvolvimento da empresa.

Siga o Canaltech no Twitter!

Não perca nenhuma novidade do mundo da tecnologia.