Para Intel, futuro é da Internet das Coisas e Big Data

Por Redação | 17 de Janeiro de 2014 às 08h19
photo_camera Divulgação

A Intel está apostando forte na integração entre o Big Data e a Internet das Coisas. Pelo menos, foi isso que a empresa apresentou na edição 2014 da National Retail Federation Convention & Expo, evento anual que traz as grandes novidades para o mercado varejista e foi realizado em Nova York, nos Estados Unidos.

Um dos anúncios foi a tecnologia Shopping Anywhere, que permite ao consumidor escolher roupas e produtos que estão sendo utilizados em um seriado de TV, por exemplo. A compra é feita de forma rápida e simples a partir de aplicativos instalados em smartphones ou tablets. O mesmo vale para um espelho interativo, que armazena as medidas do usuário e simula o caimento de vestimentas sem que seja preciso experimentá-las fisicamente.

De acordo com pesquisas internas realizadas pela Intel, a falta de sinalização é uma reclamação constante dos clientes de grandes lojas. Além disso, os varejistas perdem cerca de US$ 818 bilhões por ano em todo o mundo em vendas não concluídas por falta de estoque ou produtos que precisam entrar com descontos para liberar espaço para outros que estão chegando.

Para mudar isso, a empresa exibiu o Context Aware Marketing, conjunto de soluções digitais que modificam o que é exibido em um display de acordo com o sexo, idade e tendências, adequando as informações ao público-alvo, além de mostrar quais produtos estão disponíveis na loja. A companhia apresentou, ainda, uma série de soluções Big Data, que permitem aos lojistas avaliar melhor as necessidades de seus clientes.

Para grandes redes, por exemplo, a análise de dados permite que o estoque seja melhor dividido entre todas as filiais, evitando a frustração do cliente que chega em uma loja para descobrir que o produto desejado acabou. Há ainda o Dynamic Staffin Optimization, que usa Big Data para avaliar o fluxo de clientes, horários e total de vendas para acabar com as filas e otimizar a gestão de funcionários. Assim, é possível obter um relatório indicando quais são os momentos de maior movimento e quando é preciso abrir ou fechar mais caixas ou posições de atendimento.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.