Intel e FAPESP dão início à segunda rodada de edital para pesquisa científica

Por Redação | 01 de Julho de 2014 às 09h45

A Intel e a FAPESP deram início à segunda rodada do edital para projetos de pesquisa em segurança para novos dispositivos da Internet das Coisas (IoT), que oferece recursos para apoio a projetos de pesquisa científica e tecnológica desenvolvidos no Estado de São Paulo. As propostas podem ser apresentadas até 29 de agosto.

Os projetos de pesquisa devem ser inscritos por pesquisadores vinculados a instituições de ensino superior e de pesquisa públicas ou privadas no estado de São Paulo. O edital irá beneficiar projetos de pesquisa sobre segurança em dispositivos SoC (systems on a chip) que evitem exploração de informações por canais colaterais (side-channel attack) e que exploram aspectos físicos de um sistema – como o tempo de execução, consumo de energia do chip ou uso da rede sem fio – para decifrar senhas e ganhar acesso indevido aos dispositivos. As propostas devem oferecer soluções com desenvolvimento de técnicas de criptografia, protocolos de comunicação de dados e métodos de execução de software. As soluções devem aumentar os requisitos para um ataque por canal colateral em até 100 vezes, ou seja, tornar este tipo de ataque praticamente impossível.

“A Intel tem interesse especial em tecnologias que deem mais segurança a dispositivos, tornando-os menos vulneráveis a ataques por canais colaterais, e protegendo-os de ataques potenciais que possam ser desenvolvidos no futuro”, afirma Fabio Tagnin, Gerente de Pesquisas da Intel Brasil. “Nós esperamos que os dispositivos conectados se multipliquem nos próximos anos e temos que nos antecipar aos desafios de segurança que essa tendência vai apresentar”.

As soluções que interessam à Intel e à FAPESP precisam ser abrangentes, atendendo a dispositivos existentes e a outros que ainda serão desenvolvidos, além de ter pequeno impacto sobre o uso de energia, memória ou processamento do sistema.

“A FAPESP possui iniciativas importantes ligadas à Ciência e Engenharia de Computação, sendo a parceria com a Intel particularmente estratégica. A tecnologia de informação e comunicação vem mudando continuamente, ampliando bastante seu escopo e diversidade”, comentou o professor Roberto Marcondes, coordenador adjunto de Ciências Exatas e Engenharias da FAPESP. “A Chamada FAPESP/Intel trata de um tópico muito relevante para o futuro, quando chips poderão estar presentes em todos os lugares e objetos, como calçados ou embalagens de remédios. Essa possibilidade traz desafios teóricos e aplicados de segurança que constituem o tema central da presente chamada”.

Mais informações estão disponíveis no site da FAPESP.

Canaltech no Facebook

Mais de 370K likes. Curta nossa página você!