Intel deve focar no sistema Android para PCs de baixo custo

Por Redação | 03 de Dezembro de 2013 às 15h15
Divulgação
Tudo sobre

Intel

Quando o assunto é sistema operacional móvel, não tem para ninguém: quem domina é o Android, equipado em mais de 80% dos tablets e smartphones usados em todo o mundo. Agora, tudo indica que o próximo passo do software do Google é ser também a plataforma dominante nos computadores.

O site VR-Zone teve acesso a um esquema de aplicação do Android em alguns modelos de chips da Intel. De acordo com o documento, a maior fabricante de processadores do planeta tem feito vários testes com o sistema operacional Android 4.2 Jelly Bean com UEFI BIOS nos chips Haswell das séries U e Y, além de combinar esses componentes com o Linux de 64 bits com Kernel 3.9.

O objetivo da Intel seria lançar PCs de baixo custo equipados com o sistema do Google. Em abril deste ano, a empresa revelou que seus chipsets mais baratos estarão presentes em uma nova série de notebooks com telas sensíveis ao toque de até US$ 200, nos Estados Unidos. Na época, o vice-presidente executivo e diretor de produtos da Intel, David Perlmutter, fez a previsão de que o Android deve ser o sistema operacional predominante em notebooks de baixo custo, e não o Windows.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Intel Android

Já em setembro, durante o Intel Developer Forum (IDF), o vice-presidente da Intel, Douglas W. Fisher, informou que a companhia tem um "amplo engajamento" com o Google e que mais de mil engenheiros estão trabalhando para levar a arquitetura do Android aos chips da empresa. Durante o evento, foram reveladas três novas famílias de chips de 22nm, projetadas para dar suporte a dispositivos com os sistemas Android e Windows 8.

Fato é que, se a Intel projetar algo realmente significativo com o Android, os planos da ARM para entrar no mercado dos computadores pessoais podem estar ameaçados, já que a maioria dos usuários prefere máquinas com mais desempenho do que eficiência energética.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.