Intel anuncia novidades e investimento em design houses brasileiras

Por Rafael Romer | 24 de Setembro de 2014 às 18h55
photo_camera Divulgação

A manhã desta quarta-feira (24) foi cheia de anúncios e demonstrações de novos produtos da Intel, que promove nesta semana seu evento Innovation Week, em São Paulo. Mas para os brasileiros, a maior novidade não está nas inovações nem de hardware, nem de software da empresa, mas em uma nova estratégia da gigante por aqui.

Com o objetivo de desenvolver o mercado local de tecnologia, a empresa anunciou hoje um novo programa de capacitação para centros independentes de design nacionais, as chamadas design houses.

O plano faz parte dos investimentos da empresa no mercado nacional para a criação de um ecossistema mais avançado de produção de dispositivos eletrônicos, como tablets e computadores pessoais, reduzindo a diferença de preços dos produtos vendidos no Brasil em relação aos modelos no exterior.

"Nossa função aqui no Brasil é de ser catalisador, de pegar o ecossistema e acelerar", afirmou o diretor executivo responsável pelo setor de inovação da Intel no Brasil, Fernando Martins. No início do ano passado, a empresa anunciou que os investimentos no país serão de R$ 300 milhões nos próximos cinco anos.

Com o plano, a empresa selecionou sete grandes design houses nacionais que poderão enviar seus engenheiros e designers para um centro de treinamento da Intel na Ásia. Por enquanto, só os nomes das duas primeiras participantes foram divulgados: o Senai-Cimatec, da Bahia, e o Instituto de Pesquisas Eldorado, do Distrito Federal, São Paulo e Rio Grande do Sul.

Intel Inoovation Week

Dispositivo carregado com a "próxima-próxima" geração de processadores Skylake fez uma aparição relâmpago no evento (Foto: Rafael Romer/Canaltech)

O programa começará em janeiro de 2015 e terá duração de seis a nove meses. A expectativa é que os primeiros produtos com design nacional sejam lançados já no ano que vem. O programa é feito em parceria com o Governo Federal, e o produtos nacionais também aproveitarão das reduções de impostos, pelo PPB (Processo Produtivo Básico).

Além de desenvolver o mercado local de design de produtos – hoje, 95% de todo o design de computadores pessoais do mundo vem da Ásia –, o programa também servirá para atender uma série de necessidades locais do mercado brasileiro, que hoje fica de fora de produtos importados.

"Existem necessidades nacionais, você tem uma série de questões brasileiras. Você tem normas diferentes, a televisão digital brasileira é diferente, o tablet educacional brasileiro atende a certas necessidades específicas, você tem uma caneta com resolução que o MEC (Ministério da Educação) define", explicou Martins. "Então, com esse design sendo feito por brasileiros, você reduz o ciclo entre o fabricante e a design house, acelera a chegada da inovação e reduz o custo de produção".

A empresa também anunciou hoje o lançamento de uma lista de componentes para PCs produzidos no Brasil que será fornecida a fabricantes, desenvolvedores e empresas do setor. O objetivo é integrar o ecossistema para a fabricação de produtos nacionais. Segundo a Intel, até o ano passado, o Brasil só tinha um fornecedor nacional de memória e armazenamento e um de bateria. O número já quadruplicou neste ano, mas ainda é pequeno. "Em breve", a lista também deverá incluir componentes para tablets e outros produtos.

E as novidades da Intel?

Pouco do que a Intel falou no palco hoje é estritamente novidade. Muitos dos produtos e tecnologias demonstradas, inclusive, já pudemos ver de perto na tarde de ontem, no Intel Future Showcase. Você pode checar as principais novidades nesta matéria. Mas alguns pontos merecem destaque.

Entre eles, a Intel mostrou pela primeira vez no país o único protótipo em funcionamento de um notebook de resolução 4K rodando o novo processador de "próxima-próxima" geração da empresa, de codinome Skylake.

Poucos detalhes foram dados sobre a arquitetura e o produto – na verdade, quase nenhum –, mas a empresa antecipou que o Skylake já deverá estar disponível a partir da segunda metade de 2015. Os dispositivos com o microchip também deverão ser os primeiros que integrarão todas as iniciativas wireless encabeçadas por empresas como a Intel, Samsung e Qualcomm no projeto Rezence, o que signfica que o dispositivo poderá ser carregado sem fio.

Intel Inoovation Week

Demonstração do kit de desenvolvedores do RealSense integrado aos óculos de realidade virtual Rift (Foto: Rafael Romer/Canaltech)

Outro destaque ficou por conta das possibilidades da tecnologia RealSense da empresa, para criar uma computação mais sentiva, que entenda comandos de voz, profundidade de imagens e reconheça gestos ou até o rosto do usuário.

No palco, a empresa fez mais algumas demonstrações legais das possibilidade do conjunto de câmeras. Em uma delas, desenvolvido junto ao estúdio Naked Monkey Games, o sistema foi integrado aos óculos de realidade virtual Rift para criar um jogo imersivo de xadrez, no qual o usuário pode movimentar as peças com os próprios gestos, sem a necessidade de acessórios nas mãos.

O sistema é bem impressionante, e poderá ser também utilizado em uma série de aplicações corporativas e de negócios. Em outro demo no palco, as câmeras se mostraram capazes de analisar a imagem de uma caixa de papelão e dar informações sobre as dimensões do objeto em tempo real.

Tivemos a chance, aliás, de olhar de perto o ainda não lançado tablet Dell Venue 8 7000, o mais novo "tablet mais fino do mercado", com seis milímetros de espessura, display OLED de 8,4 polegadas e o primeiro do mundo a integrar a tecnologia RealSense.

Ele ficou pouquíssimo tempo em nossas mãos, mas conseguimos fazer algumas imagens que mostram o design de acabamento metálico e a capacidade de mensurar objetos em tempo real em uma foto com a tecnologia da Intel. Bem bacana, não é?

Intel Inoovation Week

Demonstração da tecnologia RealSense mensurando dimensões de uma foto de um laptop em tempo real no tablet Dell Venue 8 7000 (Foto: Rafael Romer/Canaltech)

Intel Inoovation Week

Detalhe das câmeras RealSense no Dell Venue 8 7000 (Foto: Rafael Romer/Canaltech)

Siga o Canaltech no Twitter!

Não perca nenhuma novidade do mundo da tecnologia.