Inspirado pelo Project Ara, Google também estaria trabalhando em TV modular

Por Redação | 06.10.2014 às 11:01

A ideia proporcionada pelo Project Ara, seu conceito de smartphone modular, levou o Google a experimentar a mesma dinâmica com outros produtos. Relatos não confirmados publicados pelo Wall Street Journal indicam que a empresa também estaria trabalhando em um projeto semelhante para televisores.

A ideia é basicamente a mesma. A grande tela do aparelho seria composta de diversos componentes menores que, ao serem unidos, formariam uma única imagem. A engenhoca seria capaz de criar telas gigantescas de mais de uma centena de polegadas, além de assumir formas diferentes da tradicional para se adaptar de maneira mais simples a espaços disponíveis, tomando conta completamente de uma parede ou sendo aplicada em projetos especiais.

Apesar de ideia, em seu conceito, parecer simples, o Google estaria enfrentando algumas dificuldades para fazê-lo funcionar. Problemas de aspecto e resolução, claro, estariam aparecendo no uso de formatos pouco usuais. Além disso, os pesquisadores do projeto, ainda em fase de conceito, não estariam encontrando uma maneira fácil de fazer com que as telas exibissem as imagens assim que conectadas. Além disso, existe o problema das bordas de cada módulo, que precisam desaparecer completamente assim que sejam ligados uns aos outros.

Por enquanto, claro, tudo está em caráter de testes e se não fossem as três fontes ligadas ao assunto ouvidas pelo Wall Street Journal, a notícia nem mesmo teria saído na imprensa. Mas a novidade, como dá para imaginar, veio diretamente dos trabalhos da companhia com o Project Ara, sua ideia de aparelho celular personalizável que viria com funções embarcadas em módulos, de forma que o usuário pudesse escolher o que quer usar.

Ligados a um corpo central, as pecinhas trazem elementos como conexões Wi-Fi ou Bluetooth, um poder extra para a bateria, câmera digital ou a função de expandir a memória interna utilizando cartões SD. Aqui, claro, trata-se de mais um dispositivo em fase de conceito, mas é um que o Google, em parceria com a Motorola, quer muito ver se transformando em realidade.

No caso das TVs, porém, a iniciativa não é assim tão certeira e pode até mesmo acabar não agradando aos usuários por causa da resolução e aspecto de tela obtidos. Seria, talvez, uma boa ideia para eventos ou shows, que utilizam telas diferentes desse tipo. O Google sabe disso, mas, por enquanto, não estaria pensando no aspecto mercadológico da coisa, mas sim de que forma pode fazer a tecnologia funcionar antes de imaginar de que maneira ela pode ser comercializada.