IBM compra startup que desenvolve API de Big Data

Por Redação | 05 de Março de 2015 às 12h20

A IBM continua seu movimento para se distanciar de seu negócio tradicional, os servidores, em busca de projeção e destaque no mundo da computação em nuvem e outras novas tecnologias. O mais recente passo nessa direção é a compra da AlchemyAPI, uma startup que desenvolve softwares voltados para análise de dados em grande quantidade.

Antes da aquisição, a companhia já trabalhava com Big Data para multinacionais, grandes corporações, agências de publicidade, anunciantes e até mesmo produtores de conteúdo, analisando gigantescos volumes de informação de uma maneira inteligível para cada segmento. Agora, esses esforços passam a integrar a unidade Watson, da IBM, trabalhando juntos no que a companhia americana chama de serviços computacionais “human-like”.

O trabalho da Alchemy, na realidade, se encaixa bem nesse propósito. O software funciona a partir de um conjunto de fontes elencadas por seu utilizador. Postagens em sites de notícias, publicações em redes sociais, imagens, mensagens de texto e até mesmo dados de acesso podem ser alimentados no sistema e, depois, cruzados, de forma que a plataforma saiba fazer uma diferenciação entre eles e, mais do que isso, entenda quais termos são mais relevantes para o cliente.

Depois, a API exibe as conexões encontradas e as estimativas levantadas, com base, também, em parâmetros inseridos pelo usuário. Segundo a Alchemy, o método faz todo esse processo de forma muito mais rápida que meios computacionais tradicionais, além de exigir menos hardware para isso. É justamente esse o diferencial da empresa, segundo as próprias palavras, entregando mais resultados com menos processamento.

E é justamente essa, na realidade, uma das grandes apostas da IBM para o futuro e, também, uma de suas principais fontes de faturamento no momento. A ideia é criar um computador capaz de aprender com as informações entregues a ele, dando em troca respostas objetivas para perguntas feitas por um usuário humano. A tecnologia já é entregue pela IBM a desenvolvedores parceiros, mas ainda se encontra em desenvolvimento e bem longe de uma versão final, se é que isso vai existir algum dia.

Com a compra da AlchemyAPI, a “Big Blue” adiciona mais cerca de 40 mil produtores de software a esse grupo. Eles já utilizavam a ferramenta da startup e, agora, passam a ter acesso também aos avanços relacionados ao Watson, podendo incrementar ainda mais suas aplicações com tecnologias de predição, análise e mensuração de resultados.

A IBM, porém, não revelou o valor da aquisição nem de que maneira a AlchemyAPI passa a atuar a partir de agora. Como cita matéria da agência Reuters, essa é a segunda aquisição do tipo realizada pela empresa, já que no ano passado, ela comprou a Cognea, outra companhia pequena que trabalha em sistemas de inteligência artificial para assistentes de voz em smartphones e tablets.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.