IBM avança em seu projeto de sistema de computação inspirado no cérebro humano

Por Redação | 08 de Agosto de 2013 às 16h05

Pesquisadores da IBM afirmam ter conseguido criar uma linguagem de programação, algoritmos e aplicações para implantar em um sistema de computação que foi inspirado no cérebro humano. Esse é o mais recente avanço do projeto da DARPA chamado "Systems of Neuromorphic Adaptive Plastic Scalable Electronics", ou apenas SyNAPSE.

Esse projeto tem a "modesta" meta de construir um computador que funcione de maneira parecida com o cérebro humano. Nos últimos anos, Dharmendra Modha, principal pesquisador do projeto e gerente sênior do IBM Research, tem simulado, junto com sua equipe, um córtex maior do que o de um gato e construído chips que funcionam como o cérebro humano, ou seja, são capazes de adaptar-se em resposta a novas informações em tempo real.

Software que simula o cérebro

O site GigaOm explica que os pesquisadores da IBM estão desenvolvendo um simulador de software baseado na arquitetura multi-thread, para tentar imitar o funcionamento do nosso cérebro. A simulação inclui dois bilhões de núcleos neuro-sinápticos, todos conectados uns aos outros, o que representa cerca de 100 bilhões de sinapses – algo aproximadamente equivalente ao número de sinapses dentro do cérebro humano.

Esses núcleos neuro-sinápticos possuem circuitos inspirados na neurobiologia: cada um conta com 256 "neurônios" (ou chips de computação que tentam recriar um neurônio); 256 axônios replicados para trazer informações para o núcleo dos neurônios e dezenas de milhares de sinapses proporcionando memória.

Além da simulação das sinapses, os pesquisadores também construíram um modelo matemático de neurônio. Para ser mais específico, um conjunto de equações que podem facilmente ser implementados com alguns transistores de silício.

A DARPA deu US$ 12 milhões para a IBM levar a sinapse computacional para a próxima fase. O dinheiro ajudará a melhorar o hardware, software e a "educação" da máquina. Os próximos passos podem envolver mais neurônios e testes para a percepção mais complexa do ambiente externo.

Opiniões divididas

Tentar reproduzir nosso cérebro em uma máquina tem sido um assunto muito comentado nos últimos anos, e a IBM não é a única envolvida nessa tentativa de desvendar os mistérios por trás dessa potente máquina humana. A União Europeia também apoia um projeto intitulado 'Human Brain Project' (HBP), o Projeto Cérebro Humano, que conta com um financiamento de US$ 1,6 bilhão e mais de 200 pesquisadores trabalhando em conjunto nesse ambicioso experimento. O projeto deve começar oficialmente no final de 2013, e durante dez anos vai mapear todos os 100 bilhões de neurônios conectados por cerca de 100 trilhões de sinapses que compõem nosso cérebro.

Porém, ainda existem aqueles que são céticos em relação a essa história de supercomputadores capazes de simular o funcionamento do cérebro humano. Para o brasileiro Miguel Nicolelis, neurocientista renomado da Universidade de Duke, por exemplo, os computadores nunca serão capazes de replicar o cérebro humano e sua singularidade tecnológica. "O cérebro não é computável e a engenharia não é capaz de reproduzi-lo", disse Miguel. O paulistano é autor de vários trabalhos pioneiros sobre interfaces cérebro-máquina.

E você, acha que o homem será capaz de reproduzir fielmente a capacidade do nosso cérebro através de uma máquina?

Siga o Canaltech no Twitter!

Não perca nenhuma novidade do mundo da tecnologia.