Huawei é acusada de vender tecnologia norte-americana para o Irã

Por Redação | 25 de Outubro de 2012 às 14h40

Depois de todo o burburinho causado por um relatório que supostamente proibia os norte-americanos de fecharem negócios com empresas chinesas, incluindo a Huawei, devido a uma acusação de espionagem, hoje (25) surgiu mais uma novidade relacionada aos Estados Unidos e a companhia chinesa.

A agência de notícias Reuters divulgou uma matéria dizendo que teve acesso a alguns documentos que provam que a Huawei tentou vender tecnologia norte-americana para uma empresa iraniana. A chinesa é a segunda maior fabricante de equipamentos de telecomunicações no mundo.

A situação é delicada, pois existem sanções que proíbem a venda de tecnologia dos Estados Unidos ao Irã. Elas visam a reprimir o programa nuclear iraniano, e a Huawei sempre alegou obedecer todas as sanções do país norte-americano.

A compradora da tecnologia - uma operadora de telefonia móvel chamada MTN Irancell - diz que cancelou o contrato com a Huawei quando percebeu que os itens estavam sujeitos a sanções, então nenhum equipamento chegou a ser entregue.

No contrato, a Huawei se prontificava a vender 36 antenas de torres de celular a 14.364 euros (aproximadamente R$ 37.741). O equipamento deveria ser entregue em 3 de fevereiro de 2012, segundo ordem de compra emitida em novembro de 2011.

Ainda segundo a Reuters, por meio de um comunicado, Vic Guyang, porta-voz da Huawei, reconheceu que a MTN Irancell havia cancelado o pedido. Ele acrescentou: "Nós não participamos da entrega desse projeto porque a Huawei está em estrita conformidade com todos os regulamentos e leis internacionais e locais".

Canaltech no Facebook

Mais de 370K likes. Curta nossa página você!