Homem ataca Apple após empresa se recusar a desbloquear iPad de mãe morta

Por Redação | 17 de Março de 2014 às 10h20

A Apple está sendo acusada de “total falta de compreensão e discrição” após se recusar a desbloquear o iPad de uma senhora morta, em solicitação de seus filhos. A dona do aparelho, Anthea Grant, faleceu no inicio do ano, aos 59 anos, em decorrência de um câncer. Ela deixou seus filhos, Josh e Patrick , como os únicos herdeiros.

Os jovens disseram à BBC Britânica que sua mãe usava muito o aparelho para se distrair com jogos e passatempos. Depois do funeral, ao observar os itens deixados por ela, ambos os herdeiros perceberam que a antiga dona do gadget não havia deixado senhas e nem o ID da Apple registrado para que o aparelho pudesse ser utilizado após sua morte.

Josh Grant, de 26, conta que sua mãe havia atualizado o aparelho com os novos requerimentos de segurança da Apple apenas algumas semanas antes de falecer. Com o Bloqueio de Ativação, ferramenta criada no iOS 7, é impossível ativar um aparelho sem a senha registrada pelo usuário.

Os irmãos então recorreram à Maçã para tentar restaurar o aparelho com suas configurações de fábrica. Porém, o pedido foi negado pela Apple, que disse que os rapazes precisariam de um documento por escrito, assinado pela própria mãe, que indicasse uma autorização para o desbloqueio total.

Após afirmarem novamente à Apple que sua mãe já havia morrido, a empresa solicitou que os herdeiros do gadget enviassem uma cópia de sua certidão de óbito, além de seu testamento e uma carta de seu advogado.

josh

Josh Grant luta pelo direito de usar um iPad deixado como herança por sua mãe (Imagem: BBC)

Depois disso, a Apple fez ainda mais pedidos aos jovens, exigindo qeu a família providenciasse uma ordem judicial que solicitasse o desbloqueio total do aparelho, utilizando como base a lei de Comunicação e Privacidade da Inglaterra, país em que o casso ocorreu.

Enfurecido, Josh Grant espalhou sua história na rede, afirmando que, se todos os pedidos da Apple fossem atendidos, os custos processuais ultrapassariam £200, valor que chega muito próximo ao preço de novo um iPad Air de 16 GB no país.

Em seu blog, o rapaz desabafou: “Eu sempre fui fã da Apple, mas este incidente mudou completamente a minha opinião sobre eles. É uma total falta de compreensão e discrição em um momento de tanta tristeza e comoção pessoal. Para uma empresa que vende a ideia de que somos todos parte da ‘família Apple’, eles estão sendo extremamente frios”.

A história e revolta do rapaz se espalharam rapidamente pela rede. "Eu e meu irmão acabamos desistindo da ação e agora temos em casa um iPad novinho e totalmente inútil. Se alguém tiver alguma ideia do que fazer com um iPad inútil, por favor me avise. A minha sugestão atual é transformá-lo em um peso de papel brilhante”, complementa.

A Apple ainda não comentou o assunto.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.